quarta-feira, 1 de dezembro de 2021

Náusea ao tétrico

 

Os abutres estão a voar pelos céus que você não vê, por mais que enxergue bem e o céu seu olhar possa o alcançar.
 
Esses outros, os que vivem das migalhas do ócio, dão-me mostras da essência do nojo.

Quando estão a me perturbar, costumam cuspir no prato que comeram; quando me bajulam, representam a mais autêntica natureza da hipocrisia.
 
Facilmente são vistos porque, ao contrário da maioria, se arvoram por uns grãos de notoriedade.

Oportunistas aos extremos, quando ninguém mais se propõe a segurar o cetro, lá estão eles, enfileirados, de mãos para cima, espiando onde tais sobras poderão cair-lhes; e se ao alcance de suas imundas mãos, tais sobejos caírem, expõem suas garras feitos gaviões, e os agarram como o peixe, sua isca.
 
Não me estranhe; posso assegurar-lhe que uns tantos estão ao seu derredor, como muitos carrapatos tem o cão, sem igualmente vê-los.
 
(jose valdir pereira)



Nenhum comentário: