sexta-feira, 27 de novembro de 2020

A escolha certa

 

 

A ESCOLHA CERTA


Se você é um bibliófilo, não se deixe conquistar por quem não gosta de ler;
Dá dor ver um cinéfilo privado da sua pipoca e de fazer aquilo que tanto gosta: um sofá, um bom filme um amor ali, colado a beijar;
Os diferentes se atraem, mas não é bom negócio. Os conflitos são constantes; inevitáveis!
Se você é urbano, adora praia, um cineminha, banquinho da praça e barzinho com voz e violão, se afaste de quem é rurícola, dado a um quintal, cheiro de curral, roça e mugidos; ficar, até pode ser, mas aquela de chamego, aconchego, corpos entrelaçados, nem adianta tentar!
Se você gosta de rock in roll, não se misture com os aficionados do forró e outras do gênero, senão, ao invés de música, vai dançar revés!
Se gosta de fazer amor, muito mais além da conta, se afaste de quem é frígido;
Se gosta de flores e jamais ganhou uma, não perca seu tempo com quem não sabe que existem jardins;
Antes de tudo, isso é vital, veja se o outro age naturalmente com você, se satisfaz seus desejos na realização dos seus, se é constante, admira seus gestos, é feliz com seu jeito de amar e, sobretudo, lhe respeita.
Tudo isso, não é fácil! Quando menos esperamos, numa fração de segundos, estamos fascinados, encantados, hipnotizados pela aparência de alguém e, aí, pouco a pouco, uma vez, mais uma, mais outra e... nos envolvemos, nos entregamos, começamos a gostar, amar de verdade a pessoa errada, e, então, vem a dor e o sofrimento...Desastre total...
E, não raras às vezes, deixamos escapulir a nossa alma gêmea, a nossa outra parte, nosso bem maior, o nosso verdadeiro amor. Aquele que você nem notou!

- jose valdir pereira - 




terça-feira, 17 de novembro de 2020

quarta-feira, 11 de novembro de 2020

Então, que seja!

 

ENTÃO, QUE SEJA!

Impetuosa delicia tua de te desnudares assim, logo agora que já estás só de toalha a encobrir-te tão pouquinho.

Intempestiva delicadeza tua, essa de deixar-me ver tão pouco e querer-te toda, toda em mim, bem devagarzinho...

...e porque essa tua nudez aguça meu ser levado e armado, já não sei me conter.

E de tão suavemente atrevida, deixas que eu olhe tuas mãos deslizarem em teu corpo, como que fossem as minhas, para mexer com o meu desvelado e sem jeito desejo de amar-te..

Louca, tu és! E mais louco eu, por te querer e submergir-me nessa tua volúpia...

Então, que seja.

(josé valdir pereira)




Esperança no amor...


 "...Ainda haverá de vir um vento suave para me levar a ti...

...ou um barquinho, que seja de papel...eu vou!
Porque já te amo nos pensamentos, momentos, dias...
...e Demais...
...e também, porque, este é o meu melhor sonho...
...que tem tomado meus momentos, 
todos meus momentos, a imaginar...
Amando-te, toda, assim mesmo, toda e plenamente!"
(jose valdir pereira)



 

quinta-feira, 5 de novembro de 2020

Qual ama o colibri o néctar que tanto beija!

 
QUAL AMA O COLIBRI
  
Pudera eu ser amado pela flor que vejo todos os dias.
Pudera eu afagá-la com a pureza, a vontade e a grandeza desse amor que deflagra o meu coração.
Pudera eu amá-la, amá-la, assim, qual ama o colibri o néctar que tanto beija.



 

segunda-feira, 2 de novembro de 2020

Da sabedoria da mamãe...



 

DA SABEDORIA DA MAMÃE...

Um dia, ainda sem saber o sentido da vida, minha mãe costumava me mostrar às flores, dizendo: toda vez que estiver triste e sozinho, procure a companhia das flores. Converse com elas, sinta o perfume que oferecem, olhe-as, enxergando sua serenidade, sua simplicidade, e procure penetrar na beleza de suas cores. Seu coração se acalmará e serás tomado por toda paz, aquela paz que teu corpo e mente tanto precisam...

Quando teu corpo estiver à mercê das dores mundanas, procura encontrar através dos teus pensamentos a ajuda divina, e põe-te a imaginar as mãos de Deus sobre tua ferida, teu corpo sofrido o verás salvo...

Não te desespere na solidão e no vazio que, às vezes, podemos sentir, nesse caminho que percorremos, desde o limiar da vida até a morte...

Apenas siga em frente, pois jamais estarás sozinho...A Deus terás, infalivelmente, porque, embora não percebamos, o Criador cuida e ama sua criatura...

Não se afaste das outras criaturas criadas por Deus e nem ignore suas fraquezas e suas necessidades...

Não deixe de oferecer alimento aos que têm fome e nem deixe de estender a mão a quem lhe pede ajuda...

Um indigente pode ser um dos disfarces de Deus, que tanto já lhe foi benevolente...

Não apague as estrelas do céu, nem suje as águas do mar; não destrua as florestas e nem os pequenos seres da natureza...

São nossos bens e presentes preciosos que Deus nos Deu...

Tudo faz pare do equilíbrio da existência e dos movimentos do universo...

Não cultive os sentimentos que movem a destruição do mundo...

Apegue-se às virtudes que nos aproximam da perfeição, do amor, da paz e do equilíbrio entre os seres do universo...

Não saia de casa, se não puder carregar consigo os sorrisos que precisar dar, a compreensão que tiver que ter nas ocorrências...

 - Jose Valdir pereira –












 

Centro Geodésico da América do Sul




Visita do poeta ao centro Geodésico da América do Sul


 

Passagem pelo Marco do Equador






Diploma de minha passagem pelo marco do equador
Amapá-Macapá

 

Feliz no amor, feliz na amizade...

 

VOCÊ É CAPAZ DE FAZER ALGUÉM FELIZ NO AMOR? E NA AMIZADE, É CAPAZ IGUALMENTE?

O amor não é só amor e tão somente e simplesmente isso. O amor é compromisso, responsabilidade e dedicação; renúncia e doação. Ninguém pode ignorar a parte compromissal do amor, aquela da qual todos gostam de se furtar...

Sim, além do prazer e dos sorrisos escancarados da alma e do coração, eis que, de repente, vem a demanda de um para com o outro, a vez de deixar-se fazer no outro, responder pelo bem estar do outro, na sua plenitude e profundidade...

Porque amar a alguém ou a algo que se nos apresenta de forma intrínseca como um bem, ser precioso, de quem esperamos atenção em todos os momentos, é como que se devêssemos amar a nós próprios, doarmo-nos sem reservas e limites, de tal sorte que, ao nos sentirmos amantes, nos vemos livres e libertários, saudáveis e felizes e, nesse diapasão, fortemente capazes de fazermos do amor, nossa realização, na realização de outrem; 

Amar é tão assim; senão mais, e muito mais... Para que, quem nos ama, sinta, ao seu derredor, acordado ou nos sonhos, nos pensamentos ou nas palavras, na prática ou na teoria, os cuidados que nosso ser amoroso está a dispensar ao outro, à outra vida... 

Igualmente, a amizade, requer postura responsável e voltada para a quem chamamos de amigo; não se dê à insolência de dizer-se amigo, sem que saiba desvencilhar-se,
cavalheiramente, daquilo que é intrínseco à uma salutar amizade. Ser amigo, é custoso... Quer dizer, requer habilidade, conhecimento do outro, a ponto de enxergarmos suas potencialidades e limitações, fraquezas e vitalidade... para que sejamos capazes de estar ali, nas horas certas e incertas...

(...)

Se conseguimos ter um pouco desses entendimentos, sobre o amor e sobre a amizade, e soubermos ser práticos no nosso dia a dia, com certeza, podemos ser e ter um grande amor e ser e ter um grande amigo!


(jose valdir pereira)




domingo, 1 de novembro de 2020

Meu amor...

 

Meu amor,
quando não for mais tempo da primavera 
e teu corpo sentir a suavidade do vento do outono, 
e as folhas, em vôos leves e sem rumo, 
se entregarem aos caminhos desconhecidos, 
depois de tanto verde e de tanta vida, 
entregue-se ao amor, ao amor divino, ao meu amor.

 - Jose Valdir pereira -




A beleza da Rosa