terça-feira, 30 de novembro de 2021

Esmaecida de amor

 

 

Chegam a ti, os desejos.
Batem à porta, em teus seios, os meus...
E fechas os olhos e me acolhes no teu corpo inteiro, adentro.

Eu todo em ti, desfiro jatos de amor incontidos.
Ouço teus gemidos, tua voz a pedir-me mais,
toda embebida e molhada pelos desejos sôfregos e ainda insaciáveis.
 
E, algum tempo depois, quando te olho, já bem fundo, repousas esmaecida em meus braços,
em tua completude de amor...
Assaz esmaecida!

- jose valdir pereira - 


Jennifer Lawrence for Vanity Fair Magazine, 
November 2021

À mercê e em vão

 
 
 
Deves entender de tão pouco, de termos e sermos de nós, e de seres tão entregues e à mercê do sabor do tempo, que nem poder de se dar ao luxo de postergar, podemos...
 
...e o que ganhas ao procrastinar, ainda mais,
já que, em havendo perdas, se ao amor te entregares, hão de ser, assaz, insignificantes?
 
Deves compreender que é tudo tão breve,
e durar tão somente apenas alguns instantes,
que, por mais que devas conter teus desejos,
que será de ti amanhã, ou um pouco mais depois, ao te ressentires por teres te negado viver esse amor?

- jose valdir pereira - 
 


                                            Rosamund Pike photographed by Rachel Lum, 2004

Teu jeito de me amar

 



De tê-la apenas nos sonhos

 
 

 
Quando dorme em seu leito,
vêm os anjos e guarda seu corpo,
de tão sensual, angelical e tenro,
como a quererem mantê-la sob guarda e incólume,distante dos desejos que lhe perseguem,os olhos mundanos,
de tanto serem sua beleza e coração,
o despertar de todas as manhãs e suas quimeras ...
 
Tenho-a em meus pensamentos,
e a tocá-la, vivo em meus sonhos,
sentindo-os, seus ardentes beijos e seu divino corpo...
são seus olhos que instigam-me a querê-la em meus braços, sua pureza, de indizível e imaculada perfeição, e virgem...
e de tão pueril e jovem...põe-me em desassossego...
 
 
Seria em vão, querê-la?
Importa não ser amado e não desfrutar do seu amor?
E por que não, dar-se à ilusão de poder ter seu amor, mesmo que só em sonhos?
E ainda mais quando é saber...
 
...tem vez que é poder de todos, ver e admirar a beleza de uma deusa, mas seu amor é de quem seu coração conquistou, se encantou...

- jose valdir pereira - 
                                                              Anton Graff

...E que te guardas para mim

 

 
Atravessaria rios, florestas e mares, para te encontrar, se soubesse que existes e que te guardas pra mim...
 
Então, seguiria a estrela guia, o perfume que vem de tuas flores, os caminhos dos ventos uivando teu nome em suaves acordes de amor...
 
...se soubesse que existes e que te guardas pra mim...
 
Se soubesse que existes, ao menor sinal de vestígios teus, que existes, alçaria voo impulsionado pelos meus ardentes desejos para te encontrar, onde quer que fosse tua morada...
 
...se soubesse que existes e que te guardas pra mim...
 
Nenhum empecilho, nada impediria que eu chegasse aos teus braços e te amasse, como quero ser amado por ti...
 
Não importa se estás longe e o tempo que levaria para te encontrar.
 
O que me importa é saber que tu existes e
que te guardas pra mim.
 
- jose valdir pereira - 

                                                Trung  Cao-Aesthetic Harmony

Além do vagão

 
 
As horas avançam,
o tempo te faz perder-te de mim;
e eu fico cada vez mais longe de ti;
não tenho mais tempo...
esta é a última estação,
o último trem, a derradeira chamada...
espero, até que o último segundo se consuma,
mas o tempo se esvai,
deixando-te para trás, longe de mim...
sem alguma espera, a mais...
ainda percorro os vagões, em nenhum estás...eu te perdi...
ou não chegaste ou estás onde jamais saíste...no teu lugar...
espera em vão...não vieste...algo aconteceu...
não posso, não consigo entender...
nem sei onde estás...se te perdeste de mim,
ou não quiseste vir...encontrar-me...
 
sim, foste tolhida pelo tempo que foi ínfimo à tua chegada,
antes da minha solitária partida...parti sem ti...
o trem deixou a estação...ainda ouço seu último apito...
e nem sei nada mais de ti...
foi o presságio de um adeus.

- jose valdir pereira - 



 

segunda-feira, 29 de novembro de 2021

Quero poesia

 
Quero poesia.
Amor em forma de poesia.
Um beijo poético e um sorriso desmanchado em versos,
um abraço com a ternura das linhas que afagam todos os dias,
com carinho e maestria, os afagos amorosos do poeta.
Quero flores,
dessas que levam o poeta e por ele são levadas,
e um olhar bem apaixonado e solícito,
para ser guardado no fundo do coração e nunca mais esquecido,
porque na alma é levado e no alforje guardado e querido.
Um entregar-se, alegre e contente,
um aconchego eivado de prazer e de alegria,
um convite, desses irrecusáveis,
para se fazer o melhor que por amor se faz,
quer seja de noite, quer seja de dia,
sem intervalo, sem pressa, de molhar a colchita.
Um amor sereno e calmo, com muita paz, silêncio e sossego,
que já tenha aprendido a ser feliz com o pouco que lhe cabe,
e não me deixe, jamais, sem vontades e cheio de saudade.
Quero a tua poesia.
A poesia dos teus beijos, dos teus lábios,
do teu sorriso, da tua acolhida amada,
a poesia do teu abraço,
a poesia sagrada do teu amor.
Quero a tua poesia,
que ela me peça aquele beijo que nunca esqueci,
que me faça lembrar das flores que te dei,
da canção que dancei nos braços teus,
do sorriso que alegrava meu coração,
do jeito sensual que me olhavas,
em cada amanhecer, em cada momento de amor,
em cada instante que fui teu....


- jose valdir pereira -




AGORA


 Agora, que me levaram os restos da minha subsistência,
dou-me às flores... e me embriago com a fragrância das
Margaridas...
Agora, que levaram meus motivos de viver,
sustento-me nesse lampejo de morrer aos poucos,
ou talvez amanhã ou depois de amanhã...
se houver mais uma chance...
Agora, que eram tantas, as esperanças semeadas,
tantos, os sonhos guardados, a chuva chega, enfim,
e enche meu rosto de lágrimas amargas,
sem a doçura dos sonhos, com gosto e cheiro de fel...
mas a promessa era o céu...


- jose valdir pereira -




Não, moça,
não é preciso tanto.
Com tanto, eu nem sei o que faria de tão afeito ao pouco ser.
Apenas flores, um amor sincero e um pouco de admiração pelo que sou e pelo que sei fazer.
Amor? Ah, com certeza, moça, principalmente amor.
Mas não deixe de sorrir pra mim, pois, esse seu sorriso é tudo,
tem jeito de flor viçosa, alma dengosa e coração feito broto de jasmim,
 do jeito que eu gosto e sempre quis, assim.


Não, moça,
não é preciso tanto, nem virgem de beijos, nem pura no ser,
Com tanto, eu nem sei, se todo já pecador, o que faria, como fazer; 
bastam-me um abraço por dia, alguns beijos e um sorriso de tal tamanho e tão gracioso, 
feito esse de todo dia, de toda manhã, quando me tens por perto,
amante feito gato no cio...


Não, moça,
nem é pra tanto, nem no ser - nem no fazer, apenas à conta do teu querer, 
porque tua presença ao meu lado e do jeito que te convieres, 
já me é uma alegria, que digam meu coração,
minha alma e minhas ousadas fantasias.


- jose valdir pereira -



Meu amor doentio...



Quando te cansares de mim,
não me peças para ir,
apenas me deixes por aí,
sem comigo te importares,
igualmente como o fazes,
quando tens outras maneiras de satisfazer teus desejos,
nas tuas constantes orgias e nos bares...
Quando estiveres sozinho,
na embriagues do teu ostracismo,
aterrado no teu cansaço de estar só,
com medo de caíres sem um abraço amante amigo,
para te acudir, não titubeies e me procures,
ainda tenho para ti meus carinho e posso confortar-te
com meus beijos e com os afagos dos meus lábios,
das minhas mãos e te acolher no meu peito...
Não deixes que eu me vá, que eu saia de ti,
não te quero só meu, porque, se por a caso um dia,
possa juntar teu pedaços e, daí, todo inteiro seres meu, 
que importa de como hoje fazes, de como ages,
se sempre fostes meu Orfeu.


- jose valdir pereira -

                                                        Sophia Loren


O QUE PODES FAZER AGORA...


Vem e toma posse de tudo, entra e fica,
sem interlúdio e depois qualquer remissão,
leva e faz tua, de tanto seres também a posse,
é no teu corpo o lugar, da flor, do amor, da semente,
que virá depois do desassossego de amar,
que será da tua cor, e de como queres, terás...
escarlate ou blue, da pureza que for,
no mais intimo das tuas entranhas,
absorve-me, sem resto, me põe bem dentro,
e deixa-me sem fôlego e esmaecido no teu corpo,
bem guardado no teu coração,
sob a proteção da tua alma,
se pecar, deixa-me pecar, não me importa ser pecador,
para ser perdoado quando estiver arrefecida a tua sofreguice,
para deitar no teu leito após fazer-te saciada e desvanecida,
e, em seguida, no teu ventre repousar meu rosto
e ouvir teu corpo pedir mais, na tua gulodice de amor,
que eu sei haver nos teus beijos, na tua boa, no teu coração.


- jose valdir pereira -


Dançarina

 


"Sublime leveza do teu corpo que alça e sustenta teu espírito,
enlevado pela alma dos anjos que nesse celestial diapasão, dançam contigo;
longe de tudo e alheia ao mundo, tu te concentras em tua dança e te ausentas de ti, para voar perto da perfeição, da tua propositura de ser, tal condor nos altos dos Alpes, enfeitando o céu com voos e desenhos de amor;
Deusa! E por que não? Do alto da tua insistência, completude divinal, de tocar o céu com as mãos, cresce tua ausência de ti, para chegar mais perto de Deus;
formosa que baila de lampejo em lampejo, nos acordes da dança do amor que tens no coração...
És a deusa que me fez vassalo, curvado à nobreza da tua dança...
Ave a ti, ó senhora dos meus sonhos, rainha do esplendor...
Dança, dança, dança, teu voo de condor...!"
...À minha dançarina...


(jose valdir pereira)


                                                                   Sophie Duncan

Vem, meu amor, vem...

 

Vem, meu amor, vem!

 

 

"Preciso que, como uma flor, apareças mais vezes no meu jardim, para que eu cuide de ti, e para que sejas sempre o meu amor e cuides de mim...

Necessito do teu olhar acolhendo o meu, para que eu enxergue o teu amor perto do mim...

Adoraria sentir tua respiração suplicante e ofegante no meu rosto, a cata dos meus beijos...

Estende tuas mãos, puxa meu corpo e deixa haver o mais saboroso momento de nós dois...

Preciso ser perdido na imensidão da tua divina e lasciva acolhida...

Vem, vem logo para acalmar minha alma, meu corpo e afagar meu coração com o teu néctar, do teu mais desejado íntimo... 

Socorre essas súplicas que saem da minha impaciência de não te possuir no meu templo, morada do meu afoito amor...

Vem, meu amor, vem!

(jose valdir pereira)



Tu és minha última parada...Se Queres...

 


 

 "Um sopro teu, foi suficiente para um suspiro meu, desterro da minha agonia, motivo sagrado da minha alforria; 

um beijo teu, foi fatal para nascer em mim, este amor total por ti; 

aquele olhar malévolo, que me mostrou o caminho do teu coração, aprisionou-me, enfim - agora, todo teu, cuida de mim!


Já não corro feito corsa nas matas virgens da minha liberdade; 

direis, então: ora vamos, confessa a verdade? Digo: agarrado ao teu corpo e apegado à tua alma, alimento-me, durmo, acordo, amo e vivo e morro...Tu és meu fim!


Tu és, ó amada minha, meu último desejo, minha derradeira parada, minha eterna morada, meu último suspiro de mim e o limiar do meu renascer, por fim!"

(josé valdir pereira)



 
Se queres...
 
 
“Se queres me ter, ama-me loucamente; 
se queres me perder, ama-me indolentemente; 
Se queres me ter, deves amanhecer o dia ao meu lado sem perceber as primeiras horas que bem longe já se vão...
e fazer-me carícias, deixando-me dormir maviosamente e, feito gato manhoso, despertar aos poucos nos toques da tua língua descuidada e atrevida...
Se queres realmente me ter, três o vinho, as amoras, cerejas e ameixas e toda essa vontade louca de querer-me em teu corpo, sem tempo para que  saias de mim...
Se queres, queiras por muito tempo, tempo sem fim... 
...Não sei viver momentos, felizmente sou assim: o meu amor não é fugaz e nem tenho leveza no ser, na entrega; preciso do infinito, do estender-se ao mais distante que puder ir o amor, para que me sinta amado e ame plenamente a quem me dou; 
Se queres me ter, ama-me loucamente; se queres me perder, ama-me indolentemente!"
(josé valdir pereira)

 

Teu carinho, afago que vem das deusas

 


"...E teu carinho, ó graciosa e jovem mulher, é uma afago que só têm as deusas.
São teus passos que preciso seguir para enxergar o lado belo da vida!

Em tuas mãos há o carinho que tem procurado em vão, meu coração...
tens um coração gentil, amável e acolhedor...és vida, és amor!

Deixar-me-ei ser levado pelo aroma das flores que corre no teu jardim, no amanhecer do dia, ainda aurora, para sentir o sabor do melhor prazer que só aos deuses pertence...

Se me postar a fitar teus olhos num desses lampejos da vida, mesmo que em pensamentos, e meus lábios encostarem nos teus, não estranheis meu corpo trêmulo a querer-te, a querer amar-te como jamais o fez...

Se neste momento vês delicioso vinho a te chamar para que dele te faças refém de mim, toma-o e deixa que teus lábios sintam, sob a guarda dos olhos que nos encerram, o sabor dos beijos meus.

Eis o meu canto de tão encantado, com a leveza das tuas palavras, com a nobreza dos teus gestos e com a pureza da tua alma, que derrama tua vida, refazendo a minha, de longe, suavemente no meu coração, querida minha!"

(josé valdir pereira)


                                                      Eugene Vincent Vidal

Quando nada mais restar...

 


Quando nada mais restar, nenhuma esperança existir; 
quando sentir-se o primeiro dos rejeitados, o último dos amados, 
se ainda amado, o menos notado,
leia uma poesia.


Abra um livro.
Se não souber ler, 
feche os olhos e deixe que sua alma leia os versos que só o coração pode ver.
A poesia é a voz do coração, da alma, das flores, do amor, da vida!


(josé valdir pereira)

                                           Maria Magdalena Oosthuizen

Nos sonhos, nos pensamentos e no coração

 


Por que procurar nas planícies e nos oceanos longínquos, nas florestas selvagens e nos desertos causticantes, se tão perto estou dos teus olhos?

Nos sonhos, estás e no meu amor és toda amada, e de tudo acontece por causa dos meus desejos incessantes por ti;

nos pensamentos, tocas carinhosamente minha alma, que afaga a tua, e meus lábios não titubeiam ao encontrar os teus, porque sedentos de amor;

e no meu coração vives a ser amada, indelevelmente amada, em todos os tempos, qualquer que seja o amanhecer, a noite como for e o dia que vier...

Não há que haver procura, incerteza, dúvida, quando estamos no coração de quem amamos, sentido nos beijos, nas flores que vem e que vão, no olhar, nos acenos e até nas palavras de amor; 

o amor é paz, ternura, entrega, confiança, leveza, doçura, a ausência da busca, da procura, da incerteza da intriga, da briga... 

O amor é a completitude, um do outro!


(josé valdir pereira)




para você, mulher, com todo o meu amor...

 


Sempre me encontrei na mulher, de tal forma nas flores.
Não saberia resistir às agruras e às adversidades da vida, sem que a natureza derramasse no meu caminho o angelical e doce amor que só as mulheres derramam...

E nem conseguiria desfrutar sozinho, as magníficas e saborosas proezas da vida... 

Nada é comparável à mulher, salvo uma bela e perfumada flor que, igualmente, resplandece, aformosa, torna a vida um paraíso, o mais relevante e apaixonante motivo de viver...

Em cada parte da mulher, uma pétala, a maciez da vida, o aconchego amante, o fechar dos olhos confiante, o adormecer no paraíso, o despertar alegre em todo amanhecer, a coragem de viver, o saber prosseguir, o sabor da amora, da ameixa, da framboesa e da cereja...o prazer de viver. 

Não há vida sem a mulher, porque é ela quem dá vida, significado, solidez, motivo e razão à existência de todas as criaturas. É o nosso norte, a estrela guia, a flor que perfume a essência da fragrância do ar que apaixona, o nosso bem maior.

Sempre encontrei na mulher, de tal forma nas flores, o lado bom da vida, a essência da existência humana, o melhor do amor, do amanhecer, e da esperança...

Desde a primeira, minha mãe, meus amores, amigas, irmãs, e minha amorosa e abençoada descendência, em todas, a minha melhor parte, o meu melhor porvir, a minha mais sublime e glamorosa história de vida, o meu melhor acontecimento...

Se não encontro no meu interior respostas e mais respostas para resolver minhas desditas, minhas desesperanças, para dar doçura àqueles momentos amargos que teimam em queimar meu coração, basta sempre, tão-somente, encontrar um sorriso de uma mulher para debelar a teimosa e atroz infelicidade, que corrói, em certos momentos, minha alma e suscita minha resignação à vida.

Ser poeta, inegavelmente, é um eterno sofrer...Assim, porque, ama todas as mulheres, mas a nenhuma pode ter...

Mas, que nada! Ser poeta é a arte mais completa de todas as artes deste universo; o fazer mais divino que o Espírito Santo a poucos reservou; e quem melhor que o poeta sabe amar a tantas, conviver com essa miríade de estrelas, amadas flores, e não ser de nenhuma, ser alumiado e afagado por todas, mas a todas pertencer?

E quem mais de Deus, pluralidade herdou, missões recebeu, beleza concentrou, sabedoria semeou, amor espalha e espalhou, senão a maior de todas as obras divinas, a mulher? 

Não raras às vezes, sou tomado, de repente, olhando a meiguice da minha mãe, a beleza divina, angelical e floral das minhas filhas e netinhas, e a ternura do amor que já me deram meus amores, e fecho meus olhos, abro o coração da minha alma e digo, feliz e agradecido: obrigado santa divindade, pelo presente que ganho todos os dias, por ter ao meu lado essas divinas, rutilantes, sábias, exuberantes e belas mulheres.

(josé valdir pereira)


                                 Marie Antoinette (2006) dir. Sofia Coppola

Para se saber amar, só se com arte e muito amor

 


Ver no teu sorriso a expressão de um belo coração;
sentir no teu olhar a ternura de uma criança;
desejar amar teu corpo e sonhar, viver no tempo que for, do teu amor;
acordar e sentir a doçura e a leveza de beijos guardados para o teu amor;
não pedir e ganhar e ouvir frases que apaixonam o coração;
ser surpreendido com pequenos gestos de amor e de carinho;
sentir saudade mesmo que não esteja distante; uma saudade de prazer, de amor, de carinho;
fazer por onde amar, amar e amar, incondicionalmente, de todas as maneiras, jeitos e em qualquer lugar;
saber que o amor é confiável, pleno e todo dedicado a quem amamos e infinito no tempo e no espaço;
Ser feliz com a companhia, que anoitece e amanhece ao teu lado, sob quaisquer circunstâncias;
Ah, querida minha, o amor só acontece se nos atemos na arte de encontrarmos a pessoa certa para o nosso coração, sob pena de fazer-mo-lo sofrer por causa da nossa desdita.

Ninguém consegue construir seu complemento, sua outra parte. Encontramo-la; está por aí, acenada num olhar, num sorriso...E, não raro deixamos ela, a nossa outra metade, passar, porque ignoramos, não nos importamos com o encontro espontâneo, e nele, tampouco, acreditamos, deixando a oportunidade escoar-se da nossa vida.

É como nos deixamos ser."

(josé valdir pereira)

                                  Sophia photographed by Peter Basch in in 1963.

A delicadeza, a gentileza e a elegância

 

 "A delicadeza, a gentileza e a elegância nos gestos são componentes indispensáveis ao contentamento do coração. Quem já não ficou feliz porque alguém, desinteressadamente, lhe exprimiu um sorriso? E um aceno, deixando sair um "olá!", um "tudo bem?", que tal, não é aprazível?


Se soubessem os pais, a escola e quem tem a responsabilidade de educar, jamais olvidariam nos currículos a listagem de objetivos educacionais voltados à consecução de resultados que contemplassem o desenvolvimento dessas atitudes nas crianças, nos jovens e até nos adultos.


Procuro, nos meus versos, na minha poesia e nos meus pensamentos e frases, deixar um pouco da mensagem do amor e da necessidade de semearmos atitudes que possam alterar, nem que seja um tantinho assim, os desígnios da humanidade, que, nos últimos tempos, está perdendo a beleza da convivência e a razão maior da nossa existência, que é o amor!" 


(josé valdir pereira)



Na minha vã existência...

 


"Em mim existem dois extremos: 

de um lado, a tua ausência impetuosa que me desatina, na presunção da vã consciência de que és só minha, toda e só; 

do outro, a dócil e meiga ternura da minha alma impoluta, que não se desespera por ti, perto ou longe, porque não és tão minha quanto de ti és. 

E nessa dialética íntima, entre meu coração e o meu racional,  a mim, tão-somente cabe, por ti e por mim, pelo nosso amor, a tudo subsistir. 

Não posso esquecer que sou porque tu és!"

(josé valdir pereira)



Do amor mendigo...

 


 

De onde vens tu que, de repente, apareces, desterrando-me da minha vã solidão, amiga inseparável, que me soterra noite à dentro de desvairado prazer?
 
Que enxergas em mim de tão especial, se nunca me dei conta que algo carrego de valioso, a ponto de convencer alguém, a ti, logo a ti, a se haver nos meus braços, desfrutar dos meus ardentes beijos e me ouvir nos fartos e desajeitados sussurros de amor, e lamentos de desenganos?
 
Onde queres chegar, tomando-me por teu amor, para te amar, eu, sem modos e sem jeitos, se nem sei o quanto amo a mim, para amar-te, amar a ti, enfim?
 
Qual manhã vai te acolher se me tiveres, se ainda nem viste quão fascínio desperto nas minhas noites de amor, quando me entrego ao prazer de ser, de pertencer, de esmaecer sobre o corpo das concubinas?
 
Então, de onde vens? Não importa saber? Decerto - será - vens de lá, de algum lugar, onde se aprende a amar moribundos, vagabundos, desesperados e, também, onde estão os acostumados às sobras dos amores rejeitados?
 
E então, inda que pelo exposto, mas por assim ser, toma-me, pois, e me conta fazendo, o que sabes fazer...
 
(jose valdir pereira)

 

                                                                                Luna

domingo, 28 de novembro de 2021

Entre o ser e o não ser

 Às vezes, fico a imaginar o que pensam meus leitores sobre o meu jeito de ser, no meu dia a dia, já que escrevo essas mensagens e abordo esses assuntos tão intrínsecos à maneira de ser e de agir das pessoas.

Imagino se perguntam: será que ele,na prática, age assim? Essa é sua realidade no seu dia a dia?

Se estivesse em sala de aula como muitas vezes estive lecionando química, eu diria: nas condições normais de temperatura e pressão, sim.

Em certas circunstâncias, não somos capazes de nos comportarmos como escrevemos e ou falamos.

Muitas vezes somos reações às pessoas com quem conversamos. E certas pessoas não favorecem a que nos comportemos como gostaríamos e pregamos. Agridem-nos, dizem poucas e boas conosco. É nesse momento, que fugimos da nossa idiossincrasia e nos comportamos de maneira diferente daquela que defendemos.

Afinal, não somos perfeitos. E por mais que queiramos ser, há sempre milhões de diabinhos nos atanazando o juízo.

- jose valdir pereira - 



Já dizia minha vó...

 


FALANDO NISSO, JÁ DIZIA MINHA VÓ...
 
Não mostre tudo de um vez só. Exponha e se exponha aos pouco. Quem dá aos olhos dos outros, e ao coração, sua completude, a do corpo e da alma, não disporá,
depois, de mais nada que possa ser interessante e ser desejado, desvendado.
 
Não esvazie seu coração, expressando tudo que lhe aprouver, e nem enxergue tudo que lhe faça desinteressar-se plenamente da vida,
vindo a vê-la, desinteressadamente...
 
Não é bom conhecer segredo de ninguém...compartilhar segredo é assumir responsabilidade. A consciência que o diga.
 
Quando alguém quiser lhe partilhar um segredo, peço para guardá-lo só consigo. Até porque, já foi compartilhado com outra pessoa. Já não é mais segredo...
 
Evite seduzir, iludir, desdenhar, esnobar...De repente, você poderá, também, ser apedrejado. Ou seja, pagar com a mesma moeda...
 
Não guarde o excesso, aquilo que está em desuso, e não desperdice seu dinheiro, seu tempo e sua saúde. Existimos, também para ajudar e,
se hoje, temos e podemos, o amanhã é incerto.
 
Seja solícito, gentil e simpático com todos e em todos os momentos. Não lhe custará nada e, assim,
você estará diminuindo o mal humor da humanidade e mostrando que é possível, desinteressadamente, fazer o mundo mais belo e aprazível...
 
Afaste-se dos pessimistas e dos hipocondríacos. das duas, uma: ou você vai adoecer ou, por outra,
começar a dizer que nada vai dar certo e que o mundo é e está
 
Quem cria para si, um ambiente alegre, bonita e agradável é você. Não deixe que seu lar seja o último lugar a querer estar.
Torne-o seu castelo, onde você pode sentir e desfrutar de todos os prazeres (ou quase todos) da vida.
 
Se não for para ser gentil e deixar o outro mais sábio ou feliz, não fale. Mas se for inevitável, escolha a hora oportuna,
apropriada e plausível. E ainda mais, se você não sabe quão sensível é o outro, não fale em tempo ou lugar algum...
Sorria, docilmente, e deixe tudo pairar no ar!
 
O presente mais espetacular e fascinante é uma flor. Dê flores. Ou um livro. Dê livros. Ou um sorriso. Dê sorrisos.
Ou um aceno acompanhado por um sorriso...
(...)
 - jose valdir pereira -




 


Mesmo que não dê certo...Vale a pena tentar...





Brindemos à vida! 
Ainda há tempo...
O amor é inesgotável...
a vida, não!
A paz é um bem conquistável...
A liberdade, também...
A poesia é lenitivo para a alma...
Colher uma flor, só se for... para celebrar o amor!
O temperamento explosivo está no olhar...é impaciente e intranquilo...espie!
Precisamos - muito - de amor, paz e atenção...
Quem não tem gosto pela leitura, pela música, pelas artes, enfim, precisa se reeducar...
não seja espargidor de tristezas, agressividades virtuais, maus tempos, maus presságios, coisas negativas, desesperanças...
Curta as flores, a beleza e suas fragrâncias...experimente...vai se sentir melhor...
O verde das plantas, das árvores e as folhas de outono fazem bem ao coração...
O que mais faz bem ao coração, ao corpo e à alma é fazer amor - amar...faça muito amor...Ame!
Libertar-se - sair de perto, afastar-se de quem é tudo de negativo... faz bem à alma, à saúde e ao coração...
Não comer tudo que se pode, mas preferir comer tudo que se deve...é melhor...
tenha um amigo de estimação...às vezes, temos amor suficiente no coração para amar mais...não desperdice amor...ame com os olhos, com os acenos, com os gestos e atitudes...com o corpo, com a alma e o com coração...
não despreze um pôr do sol; nem um amanhecer...devolva sorrisos...gentilezas...
ceda sua vez, ofereça-se para ajudar, faça tudo com calma e amor...
se for muito tentador dominar o mundo exterior, experimente dominar primeiro o seu...

(...)

jose valdir pereira

 


 

Pés calçados não sabem a dor das pedras...

 

 

"O HOMEM DEVE, POR TODO O SEMPRE, LABUTAR - EXTRAIR DA TERRA O PÃO QUE O ALIMENTA - sua vida tem mais valor... e se torna, à vida toda, digno e honrado...

"Pés calçados não sabem a dor das pedras e do calor das areias dos desertos!"

(jose valdir pereira)!"

No dia em que a vida for um mar de rosas; 
no dia em que a paz tomar conta do mundo, 
o amor for soberano e a felicidade imperar no coração de todos, 
o homem não precisará mais de um deus para socorrê-lo,
o caos estará instituído, e a vida será uma dádiva sem graça e sem valor, desmotivada e fútil, e não haverá mais nenhuma razão para se viver...

A vida é luta, garra, fé, amor, dor, alegria, superação...

Porque, a vida, não é pra ser monótona. Nada tem sentido se não é conquistado...
...e às duras penas, melhor ainda...A emoção, é forte; o choro, alegre; o sabor nos lábios, indelével...e a lembrança, inenarrável...
Nada se compara à superação dos percalços encontrados nos caminhos;  
pés calçados não sabem da dor das pedras e do calor das areias dos desertos - nada encoraja mais a prosseguir, que a dor da humilhação, a falta do alimento, esse que mata a fome, do corpo e da alma...
Neste mundo, nada impulsiona mais um sonho que o sofrimento e a dor de não se ter e de não se ser nada, onde tão poucos têm tanto, e tantos têm tão pouco!"

(jose valdir pereira)

 


 

O poder do amor

 
"Nosso maior poder, o maior dos nossos sentimentos, e tudo que nos fortalece e nos dá energia, prazer e alegria ao coração, é o amor.
 
O que de melhor podemos fazer sem nos empobrecermos e sem causarmos mal à natureza à humanidade, é doarmos amor, sem limite e sem ver a quem.
 
Mas é importante por em prática uma lição que todo bom professor conhece: para conseguir o sucesso pleno do aluno, é preciso estar devidamente preparado, de tal modo que conheça as necessidades do educando, possibilidades e capacidade; dons, talentos, aptidões e interesses...
 
O mesmo na amizade. Para se viver uma boa, duradoura e grande amizade, é preciso conhecer a pessoa que consubstancia o amigo, suas necessidades, possibilidades e capacidade; dons, talentos, aptidões e interesses.
 
Não menos assim, no amor. Quanto mais conhecer a pessoa que se ama, maiores são as possibilidades e a capacidade para torná-la feliz. Isso requer, também, conhecer suas deficiências, manhas, carências, potencialidades, virtudes e qualidades...
 
Tudo isso, entretanto, quer seja o professor, o amigo ou o amante, de nada valerá se cada qual não tiver consciência de quem é suas limitações e possibilidades, e do quanto está preparado e amadurecido para ser e viver feliz, fazendo brotar e florescer no coração do outro, aquela aprazível e gostosa felicidade, que sempre rejuvenesce e remoça tudo -  da alma, ao coração, de quem ama e de quem é amado.
 
O aluno que se sente amado, tem sucesso garantido. E o professor que o ama saberá facilitar sua caminhada...e o êxito de um, será o sucesso do outro.
 
O amigo que se vê amado, ama de igual modo. E a amizade é louvada.
 
O amor...Bem, amar devia ser a primeira lição a se aprender, porque, na vida, desde tenra idade, o que mais se ouve é o axioma, a máxima irrefutável, de que deve-se amar ao próximo como a si mesmo.
 
Amar em silêncio ou que seja em gestos e manifestações clarividentes, vá lá que seja, mas o importante é Amar!
 
Quanto a mim, por exemplo, tudo bem, que me crucifiquem por jamais ter sido amado, mas não digam que amei pouco ou que nunca amei, pois, no amor, sempre fui compulsivamente exagerado.
 
- jose valdir pereira -


                                O outro coração ainda não tem a foto da minha amada
                                                                Quem será?

Ouvi dizer...

 


Ouvi dizer que o céu não fica longe;
E que o Éden está mais perto do que possamos imaginar;
que o amor existe, mas requer sacrifícios, recuos, avanços,
e que a amizade é um exercício constante.

Ouvi dizer, o vento me disse, que as estrelas somos nós amanhã,
que o sol, a lua e tudo que brilha no universo, são luzes de Deus a nos guiar,
e que o verde da natureza e a beleza das flores, são presentes de natal.

Ouvi dizer que quando sorrimos, diminuímos as tristezas do mundo,
e quando nos damos as mãos, passamos, uns para os outros, o amor que temos no coração; que não morremos quando partimos, apenas atendemos ao chamado do Pai, e que precisamos ser lembrados, a amados e queridos aqui e agora, e não após a despedida.
(...)
Ouvi dizer, que o amor é tudo e pode estar em tudo que quisermos e fizermos: em um gesto, aceno, beijo, abraço, sorriso, bênção...basta, nesta hora, sermos amor; 


Ouvi dizer que ainda é possível amar a Deus sobre todas as coisas, ser fiel ao amor, cultivar a paz, fazer um irmão feliz, não desdenhar e nem caçoar, e que a ganância, a luxúria, a vaidade e a soberba, nos dão, em pouco tempo, inesperadamente, sofrimento e tristezas ao nosso coração.

Ouvi dizer que ainda é possível colocar em ordem, a ordem das coisas, como no princípio Deus criou: a família sendo a base de tudo, e seus membros se amando, uns aos outros, como sempre foi a vontade do Criador.

Ouvi dizer que nada se compara a um coração cheio de paz, leve e sem rancor. É, assim, por estar assim, morada do amor; amor que contagia, que resplandece, que faz florescer, onde estiver e aonde for, o bem, a alegria e a felicidade, essências da vida.

Ouvi dizer, ainda, que...

"Longe, é um lugar que não existe", que "o essencial é invisível aos olhos", "espera do teu filho o mesmo que fizeste a teu pai" e que "Dar menos que o seu melhor. é sacrificar o dom que recebeu."

- jose valdir pereira -