sexta-feira, 31 de dezembro de 2021

Mamãe




Em tua serena e merecida acolhida nos braços de Deus,
quando deitaste teu rosto suavemente em teu leito,
e fechaste teus olhos para que descansassem teu corpo e tua alma, 
deixaste teu coração despedir-se de tudo quanto prezavas e amavas aqui na terra.










Na angelical prece de amor em que disseste, suavemente, aos teus pensamentos e
desejos, que era assim, como foi, o que querias nesse dia findo, e será assim, amanhã,
como queres, o que virá.





E por teres semeado o amor, 
mais amor brotará em tua, agora, celestial vida, e mais amada serás.



- jose valdir pereira -





Pensamentos

 



Descobrir e saber os gostos da pessoa amada é quando podemos fazê-la feliz...
- jose valdir pereira -


Quem viaja, se desfaz do que tinha sem prestar e ganha o que estava a lhe faltar.
jose valdir pereira.



Você não conforta alguém dizendo isso ou aquilo outro. Em certos momentos da vida, o
que nos conforta é o silêncio e a nossa própria manifestação de amor!
- jose valdir pereira -




Das vozes do coração dos que amam





Suaves são as vozes do coração dos que amam.
Eivado de carinho e de paz, é o seu olhar.
Falam pelo olhar e sabem quando calar.
Sabem do valor do abraço e da acolhida.
Impossível não ouvi-los e não senti-los, mesmo distantes.
São notáveis, até mesmo quando ausentes.
São pensamentos que vagueiam na nossa mente.

- jose valdir pereira -



quinta-feira, 30 de dezembro de 2021

Feliz ano novo

 
Eu sei que tivemos um ano atípico. Pouca evolução material. Mas tudo que aconteceu, serviu para galgarmos uma evolução espiritual mais profunda e transcendental. Quem tem fé  em Deus,  supera os percalços e segue em frente. Quem não, sucumbe ante às mazelas da vida. Deus é bom. 

Desejo-lhe um ano novo cheio de paz, amor, saúde e riqueza  espiritual e material. Também quero lhe agradecer o amor da nossa amizade e espero contar com ela no ano novo, novo em tudo,  com mais fé,   esperança em dias melhores, que o comunismo seja eliminado das cabeças dos governantes,   que Deus esteja mais presente em nosso coração  e que saibamos mais,  amar uns aos outros. 

É  tempo de agradecer. Talvez já tenhamos tudo que pedimos e que merecemos. 

Deus seja louvado, na riqueza,  na pobreza, na paz, na guerra e em qualquer tempo e lugar. Amém.

- jose valdir pereira - 






Quando me tocares

 

‎"Quando me tocares,
vais ver que sou completamente composta de lagos,
rios, grutas e áreas ainda virgens;
antes que desejes percorrer-me em todas as direções,
deves ver que tenho um coração,
com quem deves te entender primeiro;
só depois, podes conhecer o mais de mim!


E mais: que não sejas impaciente comigo.
A melhor entrega é feita momento a momento,
porque ninguém chega ao êxtase
sem perpassar pelas regiões mais puras e sensíveis,
ligado nas curvas e observando os sinais!"
 
(jose valdir pereira)
 



terça-feira, 28 de dezembro de 2021

Eu aprendi...

 


 

Para encontrar o amor, viver o amor, use o coração.

Jamais use a mente!

Deixe-o, o coração, lhe guiar.

A mente, com o passar dos anos, fica áspera e soberbamente exigente, cheia de cobranças, de regras e de normas infundadas, criadas por essa sociedade decadente, extemporânea e obsoleta...

O coração, ao contrário, eleva-se, encerra mais doçura e espiritualidade...é

alma...transcende...Se aproxima de Deus...Ama mais. Está afeito ao amor. É a fonte do amor, do entendimento!

Também não espere que o amor fique, espontaneamente. Faça alguma coisa. Mas não o agrida. Vá com jeito. Não o assuste. O amor é delicado, sutil, frágil, cheio de dengos e mimos. É tipo assim, uma criança pura e inocente. Mas, se bem cuidado, vai se sentir seguro, confiante e, de tal maneira, se entregará, plenamente, sem reservas e para sempre. O amor? Ah, o amor é um bem conquistável. E só o tem, de forma duradoura, os sábios, os pacientes, aqueles que têm, também, amor no coração.

 

A HISTÓRIA DO AMOR...

 

Era uma vez, ou seja, há muito tempo atrás, ainda quando os homens dominavam os mares e as montanhas, um coração apareceu e, a partir daí, surgiu o amor... era o coração de uma linda jovem que tinha o rosto da cor de uma rosa rósea e os cabelos loiros como os pelos de uma tenra espiga de milho embelezando o milharal em um dos vales mais bonitos das montanhas daquele lado desconhecido da terra...

O verde da relva sobre a qual ela pisava, não era mais verde que seus olhos esverdeados, nem o céu que cobria sua cabeça não era mais azul que o azul do vestido que ela usava, caminhando por entre os ipês que não era mais coloridos que as flores que ela levava em suas mãos para ofertar ao seu amado...

 Não havia lugar para as tristezas e nem era preciso ter receio das outras criaturas da natureza, porque todos viviam em harmonia e o deus de um, era o deus de todos e a fortuna de um, era a mesma de todos, e o único sentimento que conheciam era o amor, todas as formas de amor...Então, era preciso alimentar o amor entre eles. Sabiam que o amor precisava de paz, gentileza, bondade, nobreza, respeito e admiração para subsistir entre eles e permanecer inesgotável em cada um, fazendo parte da sua alma, do seu corpo e do seu coração...

(...)

Nem o mar, nem o sol, nada no universo era do tamanho daquele sentimento que ninguém podia pegar, nem ter a posse exclusiva...apenas sentir, vivenciar, oferecer, receber, desfrutar, amar...Não deixe que o dia amanheça para ti, sem que amanheças também. Que a luz do sol ilumine a terra, sem que a luz divina ilumine teu coração...

 Não deixe de agradecer. Até o que não pedimos, recebemos. Recebemos todos os dias, bênçãos e graças, as mais imprevisíveis...

Somos livrados, a todo instante, dos males que espalham pelo mundo; nossas crianças seguem incólumes e salvas das intempéries da vida; somos curados e aliviados das dores da alma e do corpo, porque temos fé e acreditamos na intersecção do amor em prol da nossa vida...

 Que o dia que começa seja, para todos nós, cheio de paz, amor e fé.

A fé, se assentada no amor e na certeza de que é responsável pelo fortalecimento do bem e da vida, será sempre a solução para nossos problemas.

 - jose valdir pereira -

 

 EU APRENDI

Eu aprendi a sentir saudade sem chorar, a sofrer sem lamentar, a perder sem reclamar, a mar sem ser amado, a perdoar, a retribuir, a partilhar...

Muito mais eu aprendi e ainda estou aprendendo no dia a dia da vida.

 

Meu amor,

 

 

 

Quantas vezes a clamar-te amor,
quantos caminhos ainda percorrer,
quantas manhãs por vir,
quantos dias por nascer,
para que teus lábios toquem os meus?

 

Meu amor,

E por onde começar, se com um soneto, ou uma flor,
de joelhos ou suplicante, cantante e sonhador,
estendes a mão, ó virgem, desterra teu encanto,
dá-me tu, toda de vez, abriga-me, torna-me o teu senhor,
senhor escravo das tuas quimeras, dos teus desejos e do teu amor.

 

Meu amor,

Como posso alcançar teus beijos e todo esse olhar carinhoso, teu estonteante sorriso, ser teu refúgio noturno, teu prazer sempre constante, servo dos teus anseios, desses teus mais fervorosos suplícios de amor...


E quando vais atirar-me em teu leito, querido, amado e amante, nesse revolto mar de desejos, e deixar-me desfalecido, em gemidos e sem dor? Meu amor... 

Meu doce amor!

 

(josé valdir pereira)




Na voluptuosidade da tua entrega...


Encontro-me feliz no teu jardim, perto de uma flor, em cujas pétalas sinto a maciez do amor, a ternura das mãos e o prazer dos beijos imaginados.


Deitados na sombra da roseira, e eu engalanado com a tua beleza e o perfume que vem do teu corpo, deixo minhas mãos percorrerem tua alma e meus desejos queimarem minha pele, sentindo o pulsar frenético do teu coração.


Não sei se há sol ainda, se a noite já apagou o dia e se ainda estamos no entardecer... tudo tão silencioso.


Não ouço nem mais o vento correr em direção às folhas que há no jardim. Só a ti; somente a tua sutil respiração, como quem a falar da voluptuosidade da tua entrega ao meu amor.


Meus olhos seguem fechados enquanto minhas mãos tocam em ti, no teu quente e trêmulo corpo, a espera do meu amor, prestes a chegar, carinhosamente, arrebatado e tomado pelos meus incontroláveis desejos.


Eis que, enfim, tenho a ti, de corpo e alma, nos meus beijos, nos braços meus, no corpo meu; tenho a ti, toda minha, eu todo teu!


(jose valdir pereira)

 
                               Steve Hanks    Wind through the window

Porque o amor é assim...

 

Corre, segura teus sonhos de amar e vive por várias vezes nos braços do teu amor...
Conta, então, quantas vezes vais ser amada...
...e quantas vezes vais amar...
...e quantas vezes vais dizer: meu amor...
E quantas vezes vais ouvir: minha doce amada...
 
Corre para os braços abertos do teu amado... sorri...
Espalha teu contentamento...
...deixa que as flores perfumem teu corpo, tuas mãos acariciem teus anos de amor e de amante...
Não deixa que o sol te engane fazendo o dia clarear e te anunciando o fim do amor com o amanhecer...
Não acaba com a noite, nem com o dia... o amor não tem tempo para acabar, porque quem o faz é o coração...
então ouve teu coração...
 
O que ele diz?
Não consegues conversar com o teu coração, ainda?
Não aprendeste sua linguagem?
Deita, fecha os olhos e, no silêncio dual de vocês, ouça teu coração e ele te dirá o caminho, o tempo do amor... a face do amado...
 
É o que tu vês que tu sentes; mas é, também, o que tu sentes, que vês?
É o que tu queres? O que disse teu coração? Dúvidas?
Não, quem faz a dúvida é a razão, a consciência tem disso...
Serve para digladiar com o coração, quando este já se decidiu... e está cheio de felicidade, de alegria...aí vem a razão e corta...pela raiz...
Não podes seguir os dois... O caminho é uma opção...
Vês os dois caminhos? Tens dúvidas qual seguir, se o da razão ou o do coração?
Segue o caminho do coração, porque o amor não mora numa fortaleza, a exemplo da razão, senhora altiva, fria e calculista, que tem fortes e bem aparelhados exércitos, raios e todos os titãs prontos para defendê-la, protegê-la, sob quaisquer circunstâncias.
 
O amor, ao contrário, romântico e sem perceber as sutilezas da vida, mora numa casinha de palha, protegida por duendes, fadas, anjos e rodeada de flores, protegida pela ternura, pela meiguice, pela gentileza, pela bondade e por belas canções; e tudo para acolher o sensível coração; mas está sempre à mercê de tempestades, temporais, incêndios e trovoadas.
 
Por que?
 
Porque o amor é assim!
 
- jose valdir pereira -
 



Encontrar um amor de verdade...

 

Encontrar um amor de verdade, é como achar uma agulha em um palheiro

Existem pessoas que, em nome do amor, facilitam tudo no relacionamento, mesmo que, depois, se possa descobrir que, de certa forma, essa maneira de ser esteja relacionada com outros interesses, esses que estão escondidos, bem escondidos, que amor algum ou perspicácia alguma sabe desvendar.

Lindo demais alguém, mesmo sem que você o conheça, lhe propor algo e você, em nome do amor, por acreditar antes de qualquer desconfiança, aceitar. Isso é muito bonito, romântico e surreal. E nós ficamos tão encantados com essa atitude do outro, que não enxergamos mais nada além do quanto a pessoa é boa, tão boa e confiável, a ponto de aceitar seu convite, sua proposta, sem nenhuma objeção. É claro que essa pessoa que se apresenta dócil e amável em aceitar, tem, de certa forma, pela pessoa que está do outro lado, pelo que conseguiu se informar acerca dessa pessoa, uma certa confiança de que tudo é seguro, aceitável e longe de qualquer risco.

Por sua vez, aquele que convida, fica tão encantado, que dificilmente chega a vislumbrar algum risco também para si. Claro. Uma pessoa que confiou em você deve ser confiável.

Entretanto, só o tempo diz o quanto um devia confiar no outro e o quanto cada um estaria compromissado com as propostas e o propósito daquele relacionamento que estava começando. O proponente, crente que ali estava uma companheira extraordinária, capaz de lhe fazer companhia como ninguém jamais o fizera e capaz de o amar como ninguém jamais havia o amado.

Mas não é bem assim. O amor não nasce assim e nem é fruto desse tipo de aventura. Por isso, é certo dizer que é preciso averiguar se outros interesses podem estar latentes, ocultos e escondidos nessas facilidades que são apresentadas no início de tudo pela pessoa a quem você se dirige e propõe uma vida a dois, através de um amor que possa surgir e brotar no coração dos dois e perdurar por muito tempo, senão por uma eternidade.

Aos poucos, os acertos vão sendo quebrados, as desavenças vão surgindo, os gostos incompatíveis são revelados, o gênio de cada um é exposto, aparece de forma contundente, isso, sem contar com as variáveis externas que podem complicar e dificultar ainda mais o relacionamento, como filhos, calamidades públicas, crise financeira e perda das liberdades dos dois por conta de restrições impostas pelos governantes, em cumprimento às suas políticas públicas.

É preciso muito amor para o amor vencer, superar crises e se manter vivo no coração dos dois. E quando se vê que não havia amor por parte de quem acedeu à proposta de viver um relacionamento, e que nem houve intenção dessa pessoa de provocar o nascimento desse amor em seu coração, nada é possível e tudo vai por água abaixo. 

Péssimo para quem teve a brilhante ideia de achar que podia encontrar o amor de sua vida ao fazer um simples convite a alguém que nunca havia visto, não conhecia nada de sua vida pregressa e, muito menos, alguns sinais que pudessem mostrar, pelo menos um pouco, que tudo poderia dar certo ou errado.

Não se deve experimenta esse tipo de situação, pois isso não é nada mais nada menos que uma aventura perigosa, de um custo sentimental, moral e emocional muito grande e que deixa sequelas no corpo, na pele, na alma e no coração das pessoas envolvidas.

É muito tempo perdido. E, ainda mais, ambos se expõem, um ao outro, fazendo cada um conhecer do outro, defeitos, qualidades, manhas, o caráter, a personalidade e o que, realmente, cada um poderia oferecer da vida, à sua vida.

 Esse amor que alguns procuram, só Roberto Carlos encontrou na sua Maria Rita. Mas ele não pode viver esse grande amor porque ela teve que partir.  

"Meu amor, você é minha vida, sua vida eu também sou, cada vez mais juntos, quem procura por você, sabe onde estou."

 

- jose valdir pereira - 



segunda-feira, 27 de dezembro de 2021

Quem ama as flores...

 



Quem ama as flores semeia o amor e perfuma a terra!
Mesmo que não vejas flores em minhas mãos,
Tenho todas perto de mim!


São o melhor de tudo que tenho;
minha nobreza, minha riqueza!


Não saberia amar uma mulher sem a cumplicidade das flores!
E, para deleite e contentamento desse todo meu,
também teu, da minha alma e do meu coração,
tenho todas as flores quando faço amor,
porque adoro amar tomado pelo suave perfume que exalam do jardim.

As flores, é que tomam meu corpo de mim e entregam a ti!

(José Valdir Pereira)




A melhor de dizermos o quanto amamos...

 

"A melhor e mais acolhedora maneira de dizermos o quanto amamos, é fazendo tudo com muito amor.
Só ele, o amor, é capaz de inspirar confiança
e despertar o desejo de que sejamos

eternos no coração de quem nos ama!


O amor é gentil, compreensivo, tolerante e fiel;
E quem ama, verdadeiramente, sabe o bem que ele faz ao coração!


Se não somos capazes de falar,
que os gestos, jeitos e acenos

reflitam os nossos sentimentos de amor!"

(José Valdir Pereira)



Abraça-me

 

"Desperta-me, abraça-me, beija-me,
então voarei alto e rasante,
correrei todos os riscos,
para ficar perto de ti e merecer teu coração,
meu desejado e último abrigo!"
(José Valdir Pereira)



domingo, 26 de dezembro de 2021

Não diga "Amo", se for em vão...

 



Aprendi que o amor é um sentimento ao alcance de todos; 

mas poucos sabem disso. Que ele é um sentimento ao alcance de todos. Ouço muitos dizerem que amam; mas não sabem o significado do amor.


Deixei que me amassem e não era amor.
O amor é um sentimento que requer sabedoria para o seu exercício, porque o amor, o verdadeiro amor, nunca acaba.

 (josé valdir pereira),

"O amor é paciente, é benigno, o amor não arde em ciúmes, não se ufana, não se ensoberbece, não se conduz inconvenientemente, não procura seus interesses, não se exaspera, não se ressente do mal; não se alegra com a injustiça, mas regozija-se com a verdade. Tudo sofre, tudo crê, tudo espera, tudo suporta.
O amor jamais acaba..."


(Trecho da carta de São Paulo aos corintios)




 

Sobre os amigos, a amizade e sobre o amor.

 


 

"Se você existisse mesmo, e fosse livre como o vento, eu ia buscar você pra mim!
Mas, chega um tempo em nossas vidas, que tudo é ilusão, ainda mais quando se começa a ver só com o coração!"


"Não temos motivos para que a tristeza, quando aparece, perdure, se temos amigos, se temos alguém que nos ama...


Você já notou que, de repente, não raro, é um amigo quem aparece, principalmente um amigo que nos ama?


Não é preciso que hajam amantes para o amor sobreviver. É preciso que hajam amigos e amantes amigos.

 
É preciso que sejamos amantes de nós próprios. Senão, não vamos saber amar!


A mão amiga, um coração gentil, um jeito especial de ser, de amar, faz a diferença. Temos que descobrir quem é assim e colar...


A amizade tem mais valia. É capaz de gerar grandes amores.
O amor com amizade fortalece o amor à vida!


A eternidade do amor está na paz e na confiança que ele inspira!
Ninguém será um grande amor, se não souber cultuar uma grande amizade!


(José Valdir Pereira)

 

Estada em Icó-CE

 AINDA SOBRE MINHA ESTADA EM ICÓ-CE, 

quando do lançamento dos meus livros

Estive hospedado na caso do meu tio Cisinho Alves Pereira.


Tio Cisinho, esposa e filhas



O poeta e a esposa do tio Cisinho



sexta-feira, 24 de dezembro de 2021

Se juntos estivéssemos...

Era para ser nossa manhã, suave e calma, acolhida do nosso amor,da paz que teria nosso coração, se juntos estivéssemos.


Era para estares em repouso sobre meu corpo, tomada pela pureza da hora que só o amor oferece,cheia de alegria na alma e no coração, se juntos estivéssemos.


Era para estarmos entre um e outro beijo, celebrando nosso amor e nossa vida, por estarmos juntos, vivendo o que de mais precioso poderíamos viver, se estivéssemos juntos.


Se juntos estivéssemos, que importaria o instante seguinte, se seria o amor nossa maior razão de ser e de estar a viver o mais singelo e puro amor de todos os tempo.


Já é tão tarde e apenas nos pensamentos estamos juntos, mas se juntos estivéssemos, a imaginar, ternamente, eu estou agora, eu estaria te amando, e com todo o carinho que cabe no meu coração, do meu amor por ti, estaria a te abraçar, beijar-te apaixonadamente e a te fazer carícias de amor, como se fosse teu amante para sempre.


Se juntos estivéssemos...


- jose valdir pereira - 
Barbara Palvin




quinta-feira, 23 de dezembro de 2021

Além dos limites

 


De tão veloz que fora, passou e nem foi visto,
por ser um invisível desejo que o coração esqueceu de querer,
e que se alojou na alma, de resto, o permitido,
por ser ainda a parte mais pura do que ele levava em sua vida.
 
Transcendeu todos os limites, perpassou além do infinito,
mais que o condor, quando se isola na solidão do seu voo,
ou quando, depois de um grande amor vivido, de ter sido tão bom,
viceja por muito, a amante, dado o tempo no sabor que lhe dera aqueles fugazes momentos.
 
E ainda dizer que o prazer não tem sentido, é se dar à loucura insana de se eximir do pecado mais original conferido por Deus às suas criaturas, ante o poder do prazer, e de se admitir ser mais desvairada essa santa atitude do que se livrar dela, como não fazia os santos monges, depois de uma garrafada do santo vinho que produziam nos seus mosteiros, muitas vezes não consagrados.
 
- jose valdir pereira
 
Além dos limites é o novo livro do poeta, agora em forma de Romance, onde o profano passa a ser sagrado, onde o ódio alimenta o amor e onde a paz é alimentada pela guerra, motivo único do homem se manter unido pela mesma causa: sua destruição.




Das minhas intrínsecas descobertas íntimas...

 


 "...E quando as nuvens escuras tocarem meu quintal, vendo-as da janela do meu quarto, já com pouca vida e sem luz, e as trovoadas ensandecidas rolarem em todas as direções na minha já arrefecida mente, procurarei ver, embora em vão, pelo menos algum, algum vestígio das flores que haviam no meu jardim, do lado de fora, perto do alpendre da casa, bem longe das civilizações arredias, toscas e desapegadas aos valores da fé e das virtudes dos seres tementes a Deus, seguidores da libertinagem e da sobra de Sodoma e Gomorra.

 

...Sei que, pelas cinzas que o vento espalha no mórbido céu sombrio, nem mesmo o grasnar do corvo, sobra das almas aladas, terei, bem à mercê dos cansados olhos de não mais ver as belezas que um dia vira, uma só flor, nem tão colorida, nem tão perfumada, como aquela que, para ti, saiu um dia das minhas mãos, ao teu corpo, quando te cortejava, desejo castro e pueril de te amar, encher-me de prazer, entregando-me a ti, no leito do rio, da relva, corpo e alma.

 

...Ah, se me fosse dado antever, ou sentir tua partida antes do holocausto que nos acolheu, e agora tomados por esta desdita sem saída, por isso não me perdoo, não te amaria só aquilo, mas te amaria tanto que de tudo isso nosso amor nos livraria.

 

Mas, como só agora soube me dar a ser, d´alma e coração, um cavalheiro, um nobre e amável menestrel, meu pensar chega tardiamente à nobreza dos teus pés - e feito réu confesso e súdito arrependido - sucumbo ante meus exageros de ter subestimado aos que me chegavam: fel, sangue e mel, na mesma cicuta que um dia fora entregue a outro menestrel.

 

(jose valdir pereira)

Lady of the Camelias (1981) dir. Mauro Bolognini

Lampejos da vida

 


 

O mesmo coração que hoje afaga, amanhã pode espinhar; é da natureza humana a versatilidade da metamorfose; a maioria, é claro, não consegue sacrificar-se em nome do amor.


Ao mais insignificante sinal de infortúnio, abandona-nos e se afasta, impiedosamente.

 

Por isso, os mutáveis, os vulneráveis, os indecisos e os inconstantes; para viver uma amizade, um grande amor, é preciso entender sobre os mais variados comportamentos que os homens empreendem nessa relação.

 

Um amigo, uma amor, é como uma pérola nas águas profundas de um oceano...é como uma estrelas no céu; demoramos a localizar aquela que se identifica conosco.

 

Não estranhe com as decepções da vida - aprendemos com elas; nosso amadurecimento ocorre com nossos erros, com nossas experiências negativas, com nossas tristezas.

 

Mas é sempre bom considerar a possibilidade de errarmos menos e aprendemos mais, dedicando mais atenção à vida que temos e que levamos, com o mundo que nos cerca e com as pessoas que vivem ao nosso redor, com os exemplos da natureza e dos outros seres vivos que habitam o planeta, os quais, inegavelmente, em certos momentos, são mais racionais.

 

(jose valdir pereira)



Diga que me amas...

 

 

"Diga que me amas; não para que eu pense que me amas de verdade, mas para que ouça meu coração palavras de amor;

 

podes dizer que és minha e que nada melhor em tua vida aconteceu, do que nosso amor, eu em tua vida; não que isso seja verdade, mas para que ouça meu coração palavras de amor;

 

sim, adoro flores, o perfume que exalam...então, diga que tens em tuas mãos flores para mim e que isto é um gesto de amor, do amor que sentes por mim, mesmo que não seja verdade, mas digas para que ouça meu coração palavras de amor;

 

vem, deixa que haja carinho de ti para mim, nas tuas mãos estendidas, acompanhadas de palavras de ternura e carinho, não que possa ser verdade, mas que teus gestos façam entender meu coração que ouve palavras de amor;

 

agora, beija-me, amorosamente; fecha teus olhos e beija-me com todo amor que podes me dar; não que tenhas que dar todo o teu amor, mas que ouça meu coração palavras de amor, saídos do gesto amável do teu coração."

 

(josé valdir pereira)



Que me fazem lembrar-me de ti!

 

 

"Quando o entardecer chega de mansinho e a brisa do leste sopra meu rosto, lembro das tuas suaves e deliciosas mãos acariciando-me nas vezes em que me davas amor!


Lembro teus lábios sensuais, sedentos e molhados, em busca dos meus, que já tão buliçosos e afoitos, deixavam tudo acontecer...


...de teus olhos, lembro, exaltados e enlevados, acendendo meu coração, deixando o teu em chamas...


Lembro de ti, quando o entardecer chega e o vento... E, também, quando amanhece... o quintal molhado e tu a pedires amoras do pé...


Inolvidável às vezes em que, no jardim da nossa casa, borboletas e beija-flores exibiam gestos de amores com as flores...


...Alegres e saudosos momentos, são doces recordações que me fazem lembrar-me de ti..."
 
(josé valdir pereira




Quem ama as flores

 

 

Quem ama as flores semeia o amor e perfuma a terra!
Mesmo que não vejas flores em minhas mãos,
tenho todas perto de mim!


São o melhor de tudo que tenho;
minha nobreza, minha riqueza!


Não saberia amar uma mulher sem a cumplicidade das flores!
E, para deleite e contentamento desse todo meu,
também teu, d'alma minha e do meu coração,
tenho todas as flores quando faço amor,
porque adoro amar tomado pelo suave perfume que exalam do jardim,
as flores que vicejam,
que tomam meu corpo de mim e entregam a ti!


(José Valdir Pereira)





Eu quero querer...

 

Eu quero querer, quem me ame de forma irredutível,
resoluta, apaixonada, total, plena, duradoura (eterna, se possível),
carinhosa, meiga, gentil, sincera, honesta,
com entrega plena e irrestrita.


Que compartilhe meus sonhos, meus desejos, minhas alegrias,
meu sol, minha lua, minhas estrelas, minhas vontades, minha ternura,
e tudo o que seja felicidade, alegria, amor e vida.
É assim que eu quero.


(José Valdir Pereira)




Quem dirá de nós é o amor...

 

"Não é a ausência, embora constante, nem à distância,
embora tanta, que darão o reverso do nosso amor!
Muito menos, embora pareçam, as poucas idas e vindas das flores e dos beija-flores.


Quem dirá de nós, é o amor, esse amor que permanece aceso pela chama dos desejos, ensejos e vontades que não apagou!


E dizer é preciso, mesmo que pareça não ser,
será sempre presença no coração
de quem sabe cultuar a quimera de um grande amor!"

(José Valdir Pereira)



quarta-feira, 22 de dezembro de 2021

Sobre a razão maior da nossa existência...

 

A delicadeza, a gentileza e a elegância nos gestos são componentes indispensáveis ao contentamento do coração.


Quem já não ficou feliz porque alguém, desinteressadamente, lhe exprimiu um sorriso? E um aceno, deixando sair um "olá!", um "tudo bem?". Que tal, não é aprazível?


Se soubessem os pais, a escola e quem têm a responsabilidade de educar, jamais esqueceriam nos currículos a listagem de objetivos educacionais voltados à consecução de resultados que contemplassem o desenvolvimento dessas atitudes nas crianças, nos jovens e até nos adultos.


Procuro, nos meus versos, na minha poesia e nos meus pensamentos e frases, deixar um pouco da mensagem do amor e da necessidade de semearmos atitudes que possam alterar, nem que seja um tanto assim, os desígnios da humanidade, que, nos últimos tempos, está perdendo a beleza da convivência e a razão maior da nossa existência, que é o amor!”
 
(José Valdir Pereira)”.

 


Não saberia...

 
Não saberia cultuar as flores,
se não tivesse aprendido a amar, te amando;
Não saberia apreciar o canto dos passarinhos, a beleza do amanhecer, o solene repouso dos corpos à mercê do amor feito, a beleza do orvalho beijando a flor, se não tivesse aprendido contigo a ver o universo através da beleza da tua alma;
Pouco compreenderia o valor da amizade, se não desfrutasse da tua;
E quão pouco me amaria, se não te amasse!
(José Valdir Pereira)

Art  by  Louis  Treserras

 

terça-feira, 21 de dezembro de 2021


Fazer de sua casa o lugar mais aconchegante possível 
para quando você estiver fora do seu lar 
ter vontade de voltar.