terça-feira, 15 de fevereiro de 2022

Quando a noite chega

 
 
Quando a noite chega, vejo mais de perto o teu esplendor!
O teu céu fala comigo e já não vejo tão distante, o mar. Nem teu corpo!
Tu desenhas outros desenhos, e me fazes ver a vida, mais esperançoso. Fico!
E não por muito tempo, virá um céu todo colorido de luz e alumiará meu coração.


Dar-me-ás, porque te peço, o silêncio, que se alastrará noite adentro, 
até que o dia se rompa aos gritos, e eu desperte atônito, 
sem saber o que me trouxeram os bons ventos.
Na tua quietude, encontro-me na ausência de mim, para retomar o caminho.


Dou-me à relva e molho-me no orvalho que deixou a madrugada 
para lembrar-me de ti até que a outra chegue. A madrugada. 
Quando só os que adoram a mansuetude da tua companhia, não fecham os olhos.


E tu vais vir mais formosa e perfumada, uma flor em botão, 
para florescer todas as sementes que guardas no teu corpo.
E eu, mais alucinado e ansioso pela chegada dos teus beijos, 
percorro teu corpo, e já te amo, soberbamente, 
de pensamento em pensamento.
 
- jose valdir pereira -


                                                                  Nice Oman

Sou eu...

 
 
"Da alegria de viver entre as flores,
do sentir seu perfume, venerar e fruir suas cores,
sentir a macieza de suas pétalas, sem tocá-las, venerá-las - Vivo!
Estão aqui enviadas, para celebração do princípio e a passagem,
do nascimento da vida ao poente sol, 
que se colore de todas as suas cores na despedida, 
ao adormecer no fim do dia - da vida – e desperta com igual similitude...!"
 
(jose valdir pereira)




Enquanto não chegas

 
 
Enquanto não chegas, enquanto não vens,
para que não me perca, por isso, 
na desesperança que pode à porta bater, 
e por conta do desespero da espera, para que não chore,
e nisso pensar, me perder de ti...
 
enquanto pulsa veloz e cheio de angústia, o coração,
impaciência febril,as mãos suam e os olhos marejam,
a alma peca sem blasfemar e o corpo se contorce, sem esbravejar...
 
enquanto só os sonhos mantém viva a esperança da tua boca,
dos teus beijos e dos teus seios, 
para que não impeça o fluxo do sangue e morra de amor, 
por amor, teu servo, meu coração, 
e não te arrependas do feito, por navegares tão pura, 
inocente e alheia...e benedita;
 
enquanto não chegas para que me tomes para ti,
e me tenhas, e me deixes aliviar a dor e a inquieta ansiedade de ter,
morro aos poucos, bem perto de ti, nos pensamentos,
e tão longe dos teus sentimentos, e, ainda assim,
quase morto, eu me conformo em te esperar...
 
(jose valdir pereira)



quarta-feira, 9 de fevereiro de 2022

PENSE BEM!






 

Difícil pensar assim, mas é uma boa dica

 
(Em nome da paz e do amor!)
Não tem como dizer ao vento a direção a seguir.
É o mesmo que dizer às flores, que chegou o tempo de abrir.
E quando eu olho para trás, eu começo a dar gargalhadas, e percebo o quanto a vida me surpreendeu e eu fui besta.
O tempo é o melhor remédio para curar uma dor, para uma ferida na alma, para dias aflitos.
E aí você percebe que não vale sofrer tanto com os momentos difíceis.
Eles passam, e a alegria vem!
 


segunda-feira, 7 de fevereiro de 2022

As homenagens? Eu as quero em vida...

As homenagens? Eu as quero em vida. Se bem que já foram tantas! Mas não as quero quando eu partir. Que emoção sentirei ou demonstrarei aos que prestaram tão magnânima deferência?

A bondade pela qual me tornei digno de sua amizade, do amor que me dispensaste por algum tempo, algumas horas, sempre foi meu propósito de existência. E o retorno que tive em vida, por instantes ou pelo tempo que foi, já foi um sagrado reconhecimento de teu coração às minhas atitudes solidárias, humanísticas e cristãs. Assim, as homenagens? Eu as quero, se for o caso, em vida.

Ainda não compreendi, se vivemos ao morrermos ou se isso faz parte do aforismo, do estoicismo, da divina pregação de Santo Agostinho, fruto do seu afazer episcopal.

Mas, é inegável quanto ao bem que faz uma homenagem ao nosso coração, a doçura que sente nossa alma nessa inefável hora, o inenarrável contentamento que irradia nosso olhar nesse ínterim.

Não é mais que a beleza de um elogio maternal, porque, do coração das mãos, tudo que emerge é sagrado e incomparável.

Assim, as homenagens? Eu as aceito, em vida!

Algumas já me foram outorgadas. Em todas, não me contive, e as lágrimas, tomado pela emoção do momento, rolaram no meu rosto. E ao chegarem nos meus lábios, eu as senti salgadas. Não sei o porquê se, representando a doçura do instante, deviam ter a doçura de um favo de mel.

Também não quero, como disse o poeta, "não quero choro nem velas". Apenas o silêncio, a mais consagrada das orações.

Flores, muitas flores. Afinal, um poeta que em vida recebeu a homenagem de ser o poeta das flores, quererá estar cercada delas, dessas divinas e formosas criaturas de Deus, que representam o amor, a paz e a beleza da ternura entre Deus e Suas criaturas.

- jose valdir pereira - 



 

 


sábado, 5 de fevereiro de 2022

O que está chegando é o que foi anunciado

 


 

Há perdizes perdidas na relva e caspas sumidas das águas, o tempo sem vento e dias sem chuva, refúgio para os duendes e fadas que sublimam o tempo da maldição, afugentando a primavera e a beleza do outono na terra...

Almas disfarçadas de anjos e deusas se passando por rosas divinas, e uma miríade delas cintilam brilho falso imitando os pirilampos nas noites sombrias em dias de louvação ao desperdício da hora sagrada...

Sem as sentinelas que protegem a humanidade das garras nefastas e arredias dos guardiões e protagonistas do mal, as noites caem com mais escuridão, o silêncio dá vez as vozes dos algozes e a excrescência das mentes desalmadas invadem as mentes dos inocentes...

São os sinais dos tempos que já chegam para dar provas de que o apocalipse já é uma realidade entre os povos, entre as nações, para o suplício, a devastação e o fim da humanidade.


-  jose valdir pereira - 



 

As pessoas que estão sempre fazendo o bem, não são bobas. São emissários de Deus.

 

Não que algumas pessoas sejam bobas, fáceis de serem enganadas.
São, na verdade, pessoas que têm um bom coração. 
Querem sempre fazer o bem.
Fazem tudo para agradar e ver as pessoas felizes.
Portanto, pense nisso!

AS PESSOAS QUE ESTÃO SEMPRE FAZENDO O BEM, 
INCLUSIVE A VOCÊ, SÃO OS EMISSÁRIOS DE DEUS.

Mas não querem nada em troca. 
Elas se realizam na realização de quem está sendo servido.

- jose valdir pereira - 



Às flores

 


 

Às flores, porque me encantam, perfumam o além entorno e faz do amor a essência da vida!

Aos versos, porque são cúmplices das flores e podem tudo...

Quer ver? Faça um verso...

Ao poeta que recebe de Deus a missão de espalhar, em meio a dores, dissabores, tristezas e desamores, as flores...

E também uma relva viçosa e verdejante, um sol a se por no horizonte, outro dia amanhecendo diferente de ontem, uma estrela sorrindo e seu brilho estonteante, um luar deslumbrante e um sorriso desconcertante...

o imaginar amante, uma orquídea fazendo do instante, a vida, o encanto;

do prazer das mãos dadas, dessas que dão flores, e ficam perfumas;

do estar juntos no banquinho da praça, mesmo distante;

do sentir o perfume da amada, do passear de mãos dadas, sem se importar com as falas, as olhadas...

Um verso? Ah, um verso, um simples verso, leva-me a imaginar, viajar e realizar todos os meus sonhos, encantos...

Às flores? Porque combinam com amor, coração, uma canção, poesia, versos e violão!

 - jose valdir pereira -






sexta-feira, 4 de fevereiro de 2022

Conselhos para um jovem príncipe - Livro de Alexi Lubomirski

 
Sinopse

Filho de mãe peruana e pai polonês, Alexi Lubomirski cresceu em Botsuana e na Inglaterra. Aos 11 anos, ficou sabendo de sua herança ancestral e sua linhagem aristocrática polonesa. Descobriu que era um príncipe de verdade.

Mas o que significa ser um príncipe nos dias de hoje?

Para Alexi, a nobreza é mais que um título: é um estado de espírito, um conjunto de atitudes, um estilo de vida baseado na verdade, na integridade e na generosidade.
Escrito originalmente como um presente de aniversário para seu primogênito, Conselhos para um jovem príncipe reúne ensinamentos universais e atemporais sobre diversos assuntos, do romance à espiritualidade, passando por boas maneiras e cavalheirismo, amor, equilíbrio e liderança.



Vem noite...

 
Vem noite, apressa-te e abre as portas da caserna,
que já vai longe os últimos raios do dia;
quero um bom vinho e os beijos da amada donzela,
e que cheguem aos meus ouvidos,
uma suave e amorosa canção,
que  faça-me alhear-me do burburinho do vento lá fora,
e dos pirilampos que iluminam a porta da entrada,
a guiarem os ébrios de amor...
 
Toda beleza é açodada nos teus momentos,
e a todos dás encantos e sedução,
dá-me um pouco do jeito de ser,
um galã, um casanova, um Don Juan...
 
Logo, logo, outra vida, outro dia, outro alguém,
em poucas horas perderei os dotes e a elegância
que ganho quando chegas, e o tempo não espera,
o tempo que vai, nunca mais vem,
depois, então, o que me importa,
já serei outro à tua porta.                     
 
Vem noite, mas traz alegria e deslumbramento,
Entrego-me aos teus encantos, aqui, neste instante,
a vida começa e tu és uma criança.
Deixa-me nos braços da donzela,
até que ela se refestele do prazer que lhe posso dar,
amanhã serei outro, não importa se ela volta.
Eu tenho a taça, o vinho e o prazer de beber,
É isso que me compraz agora, nada mais, nada mais.
 
- Jose valdir pereira


Natalie Wood, 1964.

quinta-feira, 3 de fevereiro de 2022

Um privilégio

 

UM PRIVILÉGIO DO POETA ESTAR SEMPRE PRESTIGIADO POR SEUS LEITORES, ONDE QUER QUE ESTEJA: 

No Ceará (na capital e em outras cidades), em Rondônia (na capital e em outras cidades), em um lançamento de livro, numa casa filantrópica, em uma instituição de governo, em uma escola, em uma instituição cultural, das artes, sempre em boa companhia. 

Leitores e admiradores que motivam, estimulam, e valorizam o exercício do escritor.

Por isso, estou sempre agradecido. 

E, esse agradecimento é elevado ao conhecimento de Deus através de minhas orações. 

Eu acredito, piamente, que Deus as ouve.

 
                      

Foto à esquerda, o poeta e a futura governadora do Ceará, hoje Vice-Governadora.

O amor

 


O amor não é só um sentimento que se pode levar de qualquer maneira, sentir e deixar acontecer, gratuitamente. Parece inacreditável, mas, também, requer gestão. E gestão significa atenção, dedicação, investimento, perseverança, fé e confiança. Quem diz amar ou quer ser amado e se perde no desinteresse, no descaso, se descuidando do seu bem maior, seu amor, do seu, por assim dizer, "negócio", fale, perde a maior riqueza de sua vida.

Não é fácil amar. Muito menos ser amado. Mas embora estejamos cheio de preces para sermos amados, termos um amor, aquele dos nossos sonhos, nem nos damos conta, talvez porque não tenhamos consciência disso, que nada sabemos sobre o amor e sobre o seu exercício, essa arte tão nobre, tão antiga e tão pouco vivenciada com maestria.

Que o diga o poeta Ovídio em sua obra, "A arte de amar."

Às vezes (para alguns), e sempre (para outros), amar - outrem - é dar uns beijos, abraços, sexo aqui, sexo acolá, carinhos e...pronto! Já está amando. Ou somos amados. Ledo engano.

Existem pessoas encantadoras, lindas, boníssimas, alto astral, sorridentes, alegres e, por tudo isso, aparentemente felizes, mas que não têm a mínima preparação para se dedicar a arte de amar - outrem.

Perdem-se em suas idiossincrasias e se atrapalham nas mais simples nuances da vida a dois...

Não possuem jeito para gestar sua relação amorosa. Pensam que amar é só pegar a estrada, seguir em frente, sem se importar com as renúncias, os sacrifícios, os recuos, o silêncio, a tolerância, o perdão, que aparecerão caminho afora. E, nesse diapasão...atalhos e mais atalhos, abalroamentos vários, uma vida cheia de colisões.

Outras, embora preparadíssimas para amar, não conseguem se deixar ser amadas.

Parecem que só se sentem bem quando estão se doando, se dedicando ao outrem, colocando seu "ego" a serviço do outro. Mas não sabem receber carinho, afagos, serem beijadas, não toleram chamegos, um grude, gestos amorosos e românticos do (a) amado (a).

Não se pode estranhar, portanto, porque são tantos os ajuntamentos, agregamentos, casamentos, amancebamentos e, igual número, os separamentos e os desligamentos, e os desfazimentos...

E não é de se estranhar, também, porque tanta gente bonita e inteligente vive só.

Não é por desinteresse ou porque goste de encarar uma vida sem um bem. É que não aprendeu ainda a arte de amar e de ser amado.

Pouco sabe sobre o amor, sobre sua completude. E toda vez que tenta viver o amor com alguém, padece.

Demora pouco tempo no paraíso. E quando se vê à beira do inferno, ou seja, das responsabilidades, tem medo, se apavora, pula fora. Foge como quem foge da cruz. E o outro fica a chupar o dedo, estarrecido e besta.

Ou como fala o cearense: abestado!

- jose valdir pereira -

 

quarta-feira, 2 de fevereiro de 2022

Minha amada e bondosa criança - Filha, minha filha!



Meu olhar, o meu primeiro, entregou-me a ti e logo fiz uma prece de amor, quando pedi para sermos felizes por toda nossa vida e que nossa separação, a inevitável, se desse apenas no final de todos os tempos...
 
Quando ouvi tua voz, fiz uma prece para que soassem em tua boca,
muitas vezes, a maioria das vezes, vozes de amor, de louvor ao teu Deus, e para agradecer, exprimir palavras de carinho, de amor e de afeição, egressas desses teu amoroso coração...
 
Minhas mãos, ao te tocarem, porque te tocavam como a uma pétala de uma flor, deixei que fossem suaves e amorosas, delicadas e dadivosas, meigas e carinhosas, para que fosses te habituando com a leveza do ser que realmente te ama, que tem amor no coração por ti, que faz com ternura e atenção e com jeito, aquilo que é para ser feito para tua plena felicidade, não por dever, mas de coração...
 
Do teu sono cuidei, tua alegria sempre te dei, e teu bem estar foi sempre minha maior devoção, para que colhesse belos sorrisos teus, momentos de contentamentos, palavras cheias de Gratidão e abraços, muitos abraços, de onde vinham todo amor que eu sempre preciso, sonho e mereço - da tua  gratidão.
 
E tu, para mim, jamais cresceste e crescerás, mesmo que hoje te veja como grande e senhor de tua história e de tuas conquistas; mesmo que me sinta em paz pelo dever cumprido de ter te ajudado para seres o bem que és, ainda és minha criança, minha eterna criança, que vive toda no meu coração, e que, se não te cuido como dantes, porque felizmente tu te tornastes um ser independente e dono do teu destino, vivo a te cuidar através das minhas orações.
 
Minha amada e bondosa criança!
Hoje é teu dia, não importa quão grande e crescida já és!
 
- jose valdir pereira -