sexta-feira, 31 de julho de 2020

Querer amar, falar de amor, é ser amor...

 

"Querer amar, falar de amor, é ser amor! 

A ternura e a gentileza são encontradas nas mãos e nos gestos dos corações que amam! 

É nobre quem cultua e pratica o amor nos gestos e, mesmo nas atribulações, vive no amor; as flores são cúmplices de quem ama; são mensageiras do amor; cultive-as! 

Não ame pouco, pois é amando que se aprende a amar. 

Eis o alimento da alma e do coração: o amor!"

(josé valdir pereira)



                                        Das Abendessen bei Emmaus Philippe de Champaigne 

quinta-feira, 30 de julho de 2020

É demais efêmera a beleza explícita

 "Deixa que a timidez desperte o fascínio do teu lado oculto; 

o quê de tão magnífico têm eles, o nascer e o pôr-do-sol, 

senão o esplendor da surpresa nos raios que aparecem na aurora do dia, 

ou nos que se escondem, no despertar do anoitecer? 

É assaz efêmera a beleza explícita!"


(josé valdir pereira)



Parabéns, Rebeca!


Rebeca e sua irmã, Raquel.
Rebeca, dia 21 de agosto completa 18 anos.
Parabéns, Rebeca!



quarta-feira, 29 de julho de 2020

O que me faz lembrar-me de ti...

 

Que me fazem lembrar de ti!

"Quando o entardecer chega de mansinho e a brisa do leste sopra meu rosto, lembro das tuas suaves e deliciosas mãos acariciando-me nas vezes em que me davas amor!

Lembro teus lábios sensuais, sedentos e molhados, em busca dos meus, que já tão buliçosos e afoitos, deixavam tudo acontecer...

Dos teus olhos, lembro, exaltados e enlevados, acendendo meu coração, deixando o teu em chamas...

Lembro-me de ti, quando o entardecer chega e o vento a tocar meu rosto.

E, também, quando amanhece, e vejo, no jardim, o orvalho da manhã no aconchego das flores.

Inolvidável às vezes em que, no jardim da nossa casa, borboletas e beija-flores exibiam gestos de carinho com as flores.

Alegres e saudosos momentos, são doces recordações que me fazem lembrar de ti."


(josé valdir pereira)




Cora Coralina, poetisa e contista

sábado, 25 de julho de 2020

Feliz aniversário, REBECA - Salve 21 de agosto de 2020 - 18 primaveras

Dia 21 de agosto próximo ela completará 18 anos. Que incrível. Quão bom é Deus e quantas bênçãos fomos dignos. Veio para ser uma filha amada, admirada e causadora de muitas alegrias. Dedicada e responsável, já chega as dezoito primaveras marcando nossa vida com grandes realizações. Foi uma criança divina, uma pré-adolescente maravilhosa e agora chega à sua maioridade. Um pai que tem uma filha cheia de virtudes, valores morais, comportamento exemplar, dedicada, estudiosa e já cheia de sonhos que fazem-na apontar para um horizonte eivado de consecuções existenciais, as mais belas e profícuas, tem motivos de sobra para ser feliz e agradecido a Deus por tudo que Ele oferece à sua abençoada filha e à sua família. Obrigado, Deus! Obrigado, Rebeca. Obrigado a todos que, de uma forma ou de outra, são responsáveis pela feliz caminhada da Rebeca. Não esquecer as orações e as preces da Vovó Maria Augusta que, quando aqui na terra, dizia sempre que o amor que sentia e tinha pela neta era incomensurável.

                                            


O que tu és...





"Um sopro teu, foi suficiente para um suspiro meu, desterro da minha agonia, motivo sagrado da minha alforria; um beijo teu, foi fatal para nascer em mim, este amor total por ti; 

aquele olhar melífluo, que me mostrou o caminho do teu coração, aprisionou-me, enfim - agora, todo teu, cuida de mim! 


já não corro feito corsa nas matas virgens da minha liberdade; 
Direis: ora vamos, confessa a verdade? 
Digo: agarrado ao teu corpo e apegado à tua alma, como, durmo, acordo, amo e vivo e morro...
Tu és meu fim! 


Tu és, ó amada minha, meu último desejo, minha derradeira parada, minha eterna morada, meu último suspiro de mim e o limiar do meu renascer!"


(josé valdir pereira)


quinta-feira, 23 de julho de 2020

O livro que escreverei um dia



Porque, meu velho, nem tudo
é como um bom livro,
desses que, de tão atraente e apetitoso,
uma vez iniciada a leitura,
terminá-la é uma questão de pouco tempo..

E não só! Será lido vezes e mais vezes, até que o amor,
as frases de amor, os versos de amor,
saibamos em que página estão,
e qual parte do livro é mais alucinante,
amoroso e surreal...

A música? Ah, a música ao contrário,
traz uma fome que para saciá-la,
só pouco a pouco, sem pressa, pois,
o que entra, vai descendo goela adentro, 
entrando aos poucos, penetrando, suavemente, 
pelas brechas da alma e do coração...

o livro, conta algo que,
apressadamente, quer-se saber,
e por isso o desassossego, de como tudo termina...
a música vai correndo pela alma,
passando por todas as partes até chegar ao coração,
eivada da mais pura ternura...

o livro traz a angústia de querer saber de como
tudo vai terminar...
a música faz esperar...
é para penetrar lentamente...
o livro faz correr as páginas,
no afã de um fim precoce...

 - jose valdir pereira –






segunda-feira, 20 de julho de 2020

Da difícil arte da convivência...


DA DIFÍCIL ARTE DA CONVIVÊNCIA COM OS DIFERENTES COMUNS

Para parte da humanidade, as atitudes gentis e educadas das pessoas fazem uma grande diferença nas relações do dia a dia. Sua alegria e humor, têm uma relação direta com a forma de como são tratadas e abordadas pelas outras.

Verdade é que há muita gente que não usa nas suas relações sociais, as boas maneiras como instrumentos que cultua uma boa convivência. Se recebem elogios por algo, não agradecem. Quando são distinguidas como pessoas de elevada importância dentro de um determinado contexto, não se dão conta que é preciso externar prazer, satisfação e agradecimento.

Sempre se faz a pergunta: ser assim, é coisa decorrente da falta de educação de berço, é que há pessoas mal educadas mesmo ou é que há gente desligada quanto à necessidade de se conviver com as pessoas exercitando os bons costumes e as boas maneiras da educação que dá à sociedade mais nobreza e fidalguia na convivências de seus integrantes?

(...)

- jose valdir pereira -

domingo, 19 de julho de 2020




"O mar encheu-se de doçura com as lágrimas do jangadeiro, 
enquanto as ondas o embalavam desfazendo sua dor!"

(josé valdir pereira)



sábado, 18 de julho de 2020

A rosa

Apenas para ver...

Escolheste a mim...


ESCOLHESTE A MIM

 

  

Escolheste a mim,

desajeitado e acostumado

com as coisas simples da vida,

pouco atrevido,

mas sem escrúpulo no

exercício do amor.

 

Queres a mim,

sem rodeios e por completo,

possuir-me de qualquer forma,

em qualquer lugar.

 

Assim, mesmo com tanta roupa,

ou com pouca liberdade,

no meio dessa multidão,

que está a espreitar

o nosso iminente mergulho

nas profundezas do amor.


- jose valdir pereira - 



Dos mistérios da poesia

DOS MISTÉRIOS DA POESIA



“Perseguia todos os sinais para entender,
mas não encontrava o curso da compreensão,
e só a encontrei, quando soube me libertar do sentido etimológico,
para aceder ao figurado.


Não vais me entender na primeira leitura, nem a partir da nona.

Há até a possibilidade de nada entenderes.

A poesia é um enigma, um mistério, que não conseguimos desvendar, se dissermos o que queremos, entendem o que querem entender ao avesso, porque ninguém sabe ler igualmente, fica sem contexto, e os versos tomam o significado da mente de quem os vê."


(jose valdir pereira)





                                                                    Owen Gould

quarta-feira, 15 de julho de 2020

A vida a dois, uma experiência existencial muito difícil



O ideal é você encontrar sua alma gêmea.
Não sendo possível, procurar na caminhada, os dois, 
como são e como poderão as coisas se ajustarem.

Se há amor, deve haver um pouco de sacrifício, em nome desse amor.
Só desistir, depois de algumas tentativas.

Com o passar do tempo, somos cada vez mais exigidos quanto à tolerância, á paciência e à compreensão. É porque cada qual vai se soltando, não dá mais pra dissimular, e o outro vai vendo o quanto não deu pra enxergar antes.

Antes, no limiar do relacionamento, no tempo dos cortejos e das conquistas, gosta-se de tudo que o outro gosta, da música, passando pelos filmes, pela literatura, pela culinária, pelas bebidas, pelos costumes, hábitos etc. 

Enfim, no começo, são feitos alguns acertos, concessões. Um vê o quê o outro não gosta, evita o desconforto de ter que sofrer contrariedades e constrangimentos. Depois da conquista, quando a convivência se torna uma rotina, quando ninguém tem mais que se segurar nisso ou naquilo, quando a cortesia, a amabilidade, as delicadezas e os sorrisos e as gentilezas perdem importância,  é preciso que entre em cena a sabedoria e o doce amor que ainda podem existir no coração.

A pior coisa, não é terminar um relacionamento, mas começar outro.

- jose valdir pereira - 




segunda-feira, 13 de julho de 2020

A luz é o caminho...


JESUS CRISTO - A LUZ É O CAMINHO

"Podemos ser investidores voluntários na fé, na esperanças e no amor.
Nascemos imaculados e cheios da pureza divina.


Aos poucos, podemos construir nossa riqueza, formada pela fortaleza da fé, pelo reino da esperança e pela riqueza do amor.
Mas, também, porque há o livre arbítrio, podemos investir em outras vertentes existenciais.


O homem é senhor do seu caminho. Mas é preciso construí-lo, desde tenra idade. 


O caminho é a luz. Entretanto, é preciso querer enxergar, sentir essa luz e segui-la, como acontecera na história do cristianismo, quando os Reis Magos seguiram à luz que os conduziu ao menino Jesus Salvador.

A luz ainda está acesa para ser seguida!"


- jose valdir pereira - 




domingo, 12 de julho de 2020

Ler tem a ver com viagens fantásticas, que nos fazem crescer e alegrar o coração

...A única coisa de que necessitamos para ser filósofos é a capacidade de nos admirarmos com as coisas...
Quando li o livro pela primeira vez, e conheci esta citação, lembrei-me de outros momentos em que apegado estava à amável filosofia. E aprendi que quando chegamos aqui, neste mundo, tenra idade, vemos tudo através da admiração ingênua. Na adolescência, já tudo que sabemos fazer com relação àquilo que se aproxima ou que nos chega, via qualquer maneira, é questionar, saber o porquê, não concordar à toa e de primeira. Fazemos perguntas e questionamentos. Na fase seguinte, já adultos, começamos a filosofar...ou seja, praticamos uma atitude no nosso interior, onde encontramos a luz que clareia nossa visão de mundo e de nós mesmos. Quero dizer, filosofamos. E filosofando nos tornamos conscientes, esclarecidos, maduros, confiantes,... e livres. Ou em palavras filosóficas, nos tornamos “nós mesmos”.
Então vamos filosofar.

Little women (2017 - dir. vanessa caswill)

Não deixar o passado causar estragos nos momentos de hoje...


Tudo em nós se regozija com a beleza que pode chegar ao nosso coração, quer seja através da imagem, das palavras ou dos gestos.

E tudo permanece gravado em nossa memória, no nosso coração. E passam a fazer parte das doces lembranças que armazenamos ao longo da nossa caminhada.

Uma flor, por exemplo, pode nos remeter a um passado que nos deu imensa alegria. Uma canção, sempre que ouvida, nos traz sublimes recordações, de um amor que não vingou ou de um momento que nos marcou, ou de alguém que insiste em permanecer no nosso coração, descompromissadamente, apesar desse coração já estar se dedicando a um outro alguém.

(...)
Mas é bom que não se deixe o passado sufocar o presente. Quanto ao amor, por exemplo, que não deixe as lembranças (momentos, fotos, filmes, histórias), comprometerem o equilíbrio do próximo momento da vida, que pode durar uma eternidade, se for respeitado e, de per si, vivido intensamente.

A vida, é dividida em momentos. Os longos, os médios, os pequenos...Que se possa viver cada momento, de forma intensa e imorredoura, indelével, aquele pelo qual devemos fazer de um por tudo para jamais acabar, mas, uma vez findado, que o momento seguinte seja pleno, único, incomparável, inimitável, um paraíso, e que o anterior não o atrapalhe, em nada.

- jose valdir pereira - 





Quando nada lhe restar

Quando nada restar...

Quando nada lhe restar, nenhuma esperança existir; quando sentir-se o primeiro dos rejeitados, 

o último dos amados, e quando amado, o menos notado.

Leia uma poesia. 

Abra um livro. 

Se não souber ler, feche os olhos e deixe que sua alma leia os versos que só o coração pode ver.

A poesia é a voz do coração, da alma, das flores, do amor, da vida!


(josé valdir pereira)


sábado, 11 de julho de 2020

Um buquê de flores







Bouquet of Flowers, Ivan Kramskoy

A única maneira presente de estar contigo...


Na doçura do amor...

"...Deixou-se, instante seguinte, cair sobre meu corpo, 
como de costume, lentamente, e devorou-me inteiramente...
Quando só um pouco da noite restava, 
despertou-me para sair da loucura invasiva, 
do seu corpo que inda dormia...
Só me dera conta que me mordera, 
depois que começara, outra vez, 
percorrer as mesmas curvas, linhas, já toda minha!
Do lado, em silêncio, do lado, a amora que avermelhou sua boca, 
a cereja que vicejara a entrega, 
o vinho que a deixou lânguida 
e a flor que, cúmplice, 
fê-la toda faminta, ensandecida e derramada sobre mim!"
(josé valdir pereira)


Foto: Nancy Kwan, 1960′s

sexta-feira, 10 de julho de 2020

Era para tudo acontecer naquele instante...



ERA PARA TUDO ACONTECER NAQUELE INSTANTE...

Um rosto diferente, diferente de todos.

Estava em sua essência aquele sorriso solto e leve,
desprotegido dos desejos sutis de transparecer
uma face por onde as verdades de sua vida estivessem dissimuladas.

 O mesmo acontecia com o olhar que encerrava.

Havia tanta meiguice transbordando, exuberantemente,
que ela deixava sair de si, a imagem de um coração sentimental, amoroso e terno.

O corpo que a contém, o templo da sua alma e do seu coração, inegavelmente, tinha mãos lascivas, pele macia, temperatura amena, curvas acolhedoras e suavidade ao se aconchegar, na busca de carinhos, quando os desejava.

Um jeito de não querer, querendo, de insinuar deixar pra depois sem deixar, tomada pelo sôfrego desejo de que fosse logo, sem nem um segundo mais a perder.

Era pra tudo acontecer naquele instante, sem que houvesse amanhã.

Há que se ter sempre cuidado para não se perder o trem na última estação.

 - Jose Valdir pereira - 




quinta-feira, 9 de julho de 2020

Deus louvado...



Deus seja louvado, agora e sempre!



A poesia, o poeta a vida...




A beleza da fauna em Porto Velho



A beleza da fauna em Porto Velho - Rondônia





Se não tivesse aprendido a amar...





"Não saberia cultuar as flores, se não tivesse aprendido a amar, te amando;


Não saberia apreciar o canto dos passarinhos, a beleza do amanhecer, o solene repouso dos corpos a merce do amor feito, a beleza do orvalho beijando a flor, se não tivesse aprendido contigo a ver o universo através da beleza da tu`alma;


Pouco compreenderia o valor da amizade, se não desfrutasse da tua;


e quão pouco me amaria se não te amasse!"

(josé valdir pereira)






Mãe...





MÃE,

Até chegar aqui, estive incrédulo, 
desmotivado e tomado pelas ilusões dos falsos amores; 
e então, agora em Ti, és meu alento e meu refúgio; 
acolhe-me no Teu amor... 
...e deixa-me seguro e para sempre no Teu coração.

Cuida de mim!"

(josé valdir pereira)



Sobre o amor...



NÃO DIGA "AMO", SE FOR EM VÃO!


"Aprendi que o amor é um sentimento ao alcance de todos; mas poucos sabem disso!"
Ouço muitos dizerem que amam; mas não sabem o significado do amor!"
Deixei que me amassem e não era amor!"
O amor é um sentimento que requer sabedoria para o seu exercício, porque o amor... 


 - jose valdir pereira - 


Sobre o amor...

(Trecho da carta de São Paulo aos corintios)

"O amor é paciente, é benigno, o amor não arde em ciúmes, não se ufana, não se ensoberbece, não se conduz inconvenientemente, não procura seus interesses, não se exaspera, não se ressente do mal; não se alegra com a injustiça, mas regozija-se com a verdade. Tudo sofre, tudo crê, tudo espera, tudo suporta.
O amor jamais acaba..."
















domingo, 5 de julho de 2020

Pensamentos

"A sabedoria é a luz do caminho"

"Os caprichos são de momentos; a sabedoria nos acompanha até o final dos tempos."

- jose valdir pereira - 






quinta-feira, 2 de julho de 2020

A beleza da Rosa