terça-feira, 21 de dezembro de 2021

Meus remendos, porque o tempo urge...

 

Um drinque, por favor; um beijo, meu amor...
 
Hoje estou muito apressado.
Tenho muito, muito que fazer. Você já imaginou se eu morrer amanhã?
Ou, Deus que me livre, daqui a algumas horas? Não, nem pensar...
Com licença, estou apressado porque preciso encontrar meu amor e ficar mais tempo com ela;


preciso encontrar meus amigos e abraçá-los mais vezes.
Preciso brincar com minhas crianças, com meu cachorro, com meu gato...
Ah, nossa! Como pode? Já ia me esquecendo... dos passarinhos, das flores...
Como pude deixar de contemplar meu pé de jacarandá, aqueles ipês, sozinhos lá do outro lado da rua...


Nossa! Como me maltratei! Meus filmes preferidos, fui deixando, 

deixando e já são tantos os deixados...
Meus livros... Uau, quantos ainda por ler... 

Espere! Agora, vai. 

Um drinque, ah, um drinque, por favor...
Até isso eu esqueci...


E quanta grosseria, falta de gentilezas... nem me dava conta...agora sei quantas...
Será que ainda dá tempo recuperar o tempo perdido?
Com certeza, não recuperarei nem as flores que murcharam,
nem os amores relegados e muito menos meus melhores tempos não vividos-perdidos...


Mas agora me dei conta que, antes tarde do que nunca...
Um drinque, por favor; um beijo, meu amor...
As flores, cadê as flores? E os amigos, onde estão?
E eu tenho algum? Semeei amizades, plantei amor?
Hoje estou muito apressado. Será que ainda dá tempo de ser feliz?
E você aí, dá pra me ceder um pouco dessa felicidade? Ando tão acabrunhado, aperreado?


Eu já pedi meu drinque? E o meu amor, cadê meu amor?
Oh, vida corrida. Hoje estou mesmo apressado.
E se não houver amanhã pra mim? E agora?


O amor que não amei, a flor que não dei, o beijo que não beijei,
os erros que não errei, as risadas que engoli, os amigos que não tive,
os gritos que não gritei...E a comida, a comida que não comi...Era tão gostosa....
Não aguento mais...Um drinque por favor...Cowboy? Que Cowboy, rapaz! Bem gelado...


Muito ou pouco gelo...Ah, meu Deus...Hei, Psiu! Não dá pra trocar de garçom?
É que não quero morrer amanhã aborrecido hoje.
E o meu amor, cadê meu amor?

Até tu, Amélia!!!!!
 
- jose valdir pereira -




 

Nenhum comentário: