sexta-feira, 24 de junho de 2022

De um jovem hoje, ao ver-se na pele de um ancião amanhã

 

 

Quando for pouca minha juventude, depois dos passados impiedosos anos, quero que me tenhas no teu coração; não guardado, com carinho e afeto, mas me amando como da primeira vez;

Quando meu corpo me negar e me surpreender, intempestivamente, porque não saberia ver-me diferente de outrora, não me socorra; deixa que a minha energia interior me eleve e me transporte como sempre fez...

...E nas vezes em que meus olhos te chamarem a atenção, como daquelas vezes que nos amávamos de forma ininterrupta e sem horas para o fim, ama-me, para eu acreditar que o amor tem força e dura de forma interminável...

Se alguma vez, qualquer que seja o motivo, uma lágrima rolar no meu rosto, finge que não vês e disfarça me falando de quão somos felizes como o fomos nas tardes alegres de domingo...

E quando me notares a olhar para as folhas secas levadas pelo vento, mostra-me as flores da florista que sorri, os frutos da cesta que está na mão do jovem que passa, e a certeza da primavera que breve virá...

Quando meus olhos cansados estiverem se fechando, olha-me, com os teus cheios de amor e de ternura e, sem nada dizer, mas tudo dizendo: faz-me sentir o homem mais amado de todos os tempos!

(jose valdir pereira)

 

terça-feira, 21 de junho de 2022

AINDA TENHO DE TI

 
Ainda tenho de ti:
o cheiro da tua pele, 
o som dos teus sussurros, 
o teu olhar ensandecido, 
o teu corpo suado, 
teus lábios doces e avermelhados; beijados,
teus cabelos nas minhas mãos, não soltos em vão,
o abraço que me abraçava, na hora em que me amavas,
tuas mãos em festa, mexendo em tudo, e devassas,
a delicadeza da tua entrega,
a prece do limiar,
a pressa para encontrar,
o corpo esmaecido pelo amor sentido, sem saída,
o esquecimento do tempo que passava de pressa, à beça,
a aurora do dia que se avizinhava, 
o canto dos passarinhos lá fora,
lembranças da primeira vez, do primeiro beijo, do primeiro olhar,
do primeiro "eu te amo!"...Do adeus, só pra voltar...mais quente e mais amante...
Ainda tenho...saudades, vontades, desejos e outras, incontáveis outras coisas..
Ainda tenho saudade desse sonho.
(jose valdir pereira)


Olivia Katz

Livro do poeta






 

Do poeta...




 

Então disse Deus:






 

sexta-feira, 17 de junho de 2022

Pensamentos

 


 

"Minha maior solidão é sentir tua ausência quando estás perto de mim!"

(josevaldir pereira)

"A menor distância para se chegar ao coração de alguém pode ser uma flor!"

(josevaldir pereira)

"Um amor distante presente, vale mais que um amor presente distante!"

(josevaldir pereira)

Temos predileção pelo que dá afagos ao coração! Por isso, gostamos do belo, do singelo, do cândido, da paz, da gentileza, do amor...

- josevaldir pereira -

"O amor é tudo que desejamos receber, mas não o damos como devemos. Às vezes, por não termos; às vezes, por não sabermos; às vezes, por não querermos."

- josevaldir pereira -

No princípio, todos somos a beleza da criação de Deus – com o passar do tempo, somos (ainda) ou deixamos de ser. Perdemos ou ratificamos a essência de sermos a imagem e semelhança de Deus.

(josevaldir pereira)

A essência da existência é ser feliz - e contribuir para que todos sejam também! Ninguém consegue ser feliz sozinho! Nem o egoísta.

(josevaldir pereira)

"Perseguirei o amor, incansavelmente, até que, chegue o dia em que, exausto e fatigado de tanto fugir de mim, estenda-me seus braços e, em um abraço, acolha-me e deixe-me caber no seu coração!"

(josevaldir pereira)

"Aproveite bem sua juventude, todas as suas forças e toda energia que possuir hoje; divirta-se, viva e seja feliz, mas não esqueça de preparar um bom abrigo para lhe acolher na velhice!"

(josevaldir pereira)

 

"Quando todas as tentativas são tidas como em vão, não se subestime; quem sabe, de repente, algo de bom poderá ainda acontecer, que encherá seu coração de paz, de amor e de alegria. O que você tem a ganhar ao perder as esperanças? Não seja o primeiro a desanimar de você!"

(josévaldir pereira)

 

Não ultrapasse seus limites e suas possibilidades no afã de suas conquistas e intentos, para não sofrer desgastes e auferir vitórias de Pirro. Apenas os sonhos são inesgotáveis. Os meios nos exaurem. Chegar até eles, alcançar os sonhos, não requer esforço, mas sabedoria. Por isso, é melhor ser sábio do que ser forte. Melhor ser ateniense do que espartano.

 - Jose Valdir pereira -

 

Tão logo a natureza amanheça e meu coração desperte,

saberei seguir teus passos e poderei debruçar-me no teu encalço,

no teu caminho, a assuntar e a açodar o amor sobre o pretexto de ser feliz. 

- Jose valdir pereira - 

"A chave do meu amor está no meu coração. Primeiro encontre-a. Depois,

abra-o sem fazer barulho, de mansinho, com gentileza. Procure ser sutil e tomada pela leveza que toda amado requer... Decerto, vai encontrar, quando conseguir entrar, o que procura...Um coração dócil, imortal, fiel e tão imenso quanto à imensidão do céu!" 

 - josevaldir pereira - 

"Seja gentil e conquiste os bárbaros.

Assim, dá-se luz à escuridão,

põe-se flores no caminho,

mel em sua boca,

paz no coração. 

- josevaldir pereira -

 

"Nem toda tela é vislumbrante, nem todo poema é magistral,

ou seja, nem tudo na arte tem unanimidade,

mas tudo nasce da mais bela intenção da alma

e do coração do artista!"

 

- josevaldir pereira – 

 

"O escrever algo além do mínimo, é um doce que vai além da doçura..."

 

- josevaldir pereira –

 

O coração se alegra com o prazer que o corpo sente.

Por isso, é importante amar e ser amado!

 

- jose Valdir pereira –

 

"Uma rosa é uma mulher disfarçada!"

- josevaldir pereira –

 

"A beleza é uma oração que alegra o coração e traz paz à alma!"

- josevaldir pereira –

 

"Tudo se perde quando não se guarda na pele, na esperança,

nos sonhos, no coração!" 

- josevaldir pereira - 

 

"Comunique-se melhor com o mundo. Dê-lhe carinho!

Dê-lhe um pouco do seu bom humor, da sua liberdade, da sua riqueza, da sua alegria, do seu sorriso, da sua nobreza, da sua gentileza, do seu amor...

Estará construindo um paraíso, uma vida e um lugar melhor, para os seus e para você.." 

- josevaldir pereira –

 

Jamais estamos sozinhos.

Alguém, em algum lugar, ama você! 

- jose Valdir pereira –

  

SILÊNCIO... 

"Às vezes precisamos estar perto, mas em silêncio! É quando despertamos para algo novo, uma descoberta casual, de uma diferente maneira de viver. Não há outro modo de se ouvir a canção do amor" 

- Jose Valdir pereira - 

"Há sempre um amor a ser lembrado,

quando não há um amor a ser amado..." 

- josevaldir pereira –

 

"Não se colhe sorrisos, senão sorrindo,

nem amor, senão amando." 

- josevaldir pereira –

 

Que o semblante da noite seja acolhedor e romântico... Precisamos de mais amor;  amar mais...não só as criaturas, também o criador.

- Jose Valdir pereira -


"Quando a noite chega, vejo mais de perto teu esplendor!

...E eu, mais alucinado e ansioso pela chegada dos teus beijos,

percorro teu corpo, e já te amo, soberbamente, de pensamento em pensamento...

...e porque ainda não chegou nosso momento, imagino-o nos pensamentos. 

(josevaldir pereira)

 

Flores para florirem e darem beleza aos nossos dias, nossas mentes, nossos instantes, nossos caminhos, nossa alegria... De sermos e termos amigos e amores, e com uma vida longa, cheia de saúde, paz, fé e esperança - porque viver é bom!

(josevaldir pereira)



quarta-feira, 27 de abril de 2022

O que sobrou de mim

 


 

Esse rio já sem água, leito vazio, sem minhas lágrimas, não existe...

vazio é minha alma, meu leito sem ela e meus olhos secos...

a floresta se acaba no vazio do rio, meu sorriso, no vazio dos olhos, meu coração na cama vazia...

E do céu, o que restou? Nada. Nem o azul, nem aqueles carneirinhos, nem minhas flores que se formavam quando não era vazio também...

Vai que já vem a noite... vem que lá se vai o sol...olhe bem...são as estrelas. Onde? Ainda há? Perversa, essa tirania que imperou nesses tempos desalmados... Ainda não sumiram os latidos dos cães e nem os risos desengonçados das hienas... Onde estão? No entorno do seu tempo, à espreita do menor descuido da atenção que ainda tens... 

Olhe que lindo o mar! Que mar? Meus olhos, cadê meus olhos para ver esse mar? Um amar sem água, sem vida, sem nada...

Onde estou, quem sou, se é que sou algo, ainda?

O que sobrou de mim, afinal? Quem sabe!

jose valdir pereira 




“Whisper In My Ear”, Bart Lindstrom

quarta-feira, 6 de abril de 2022

Pensamentos do poeta

 


 
A fé não é fruto de um milagre. Ao contrário, o milagre é fruto da fé!
jose valdir pereira
 
 
DO SEU TAMANHO...


Mesmo longe do ser avançado, a exemplo de quem se diz o iluminado, da sabedoria que o tempo já deu à humanidade, não obstante, imergida na sua puerilidade, sem saber a grandeza de sua ingenuidade, inocência e verdume mental, ela tem ciência dos caminhos a percorrer, do ruído que desfere a distância que tem das coisas que lhe dá a natureza do seu tempo, ela sabe estar incontida na sua alegria de viver, no seu mundo infantil, com seus sonhos e fantasias, sem se importar com o tempo que lhe é estranho, o tempo dos grandes.
(...)
- jose valdir pereira -
 
 
Embora custemos a acreditar, mas a boa leitura, as belas imagens que chegam aos nossos olhos ao alvorecer, as boas palavras que chegam aos nossos ouvidos ao amanhecer, dão enlevo à nossa alma e conforto ao nosso coração...E o dia começa abrindo-nos as portas do amor, da paz...
 
jose Valdir pereira
 
"Você pode, de repente, pôr tudo a perder.
Então, tenha juízo nessa hora.
Se não quer ganhar, evite perder (de vez)...
Tudo muda; e se hoje algo ou alguém não lhe convém,
amanhã poderá vir a ser valioso para você..."
 
(jose valdir pereira)
 
"Jamais desista sem antes tentar. E, se possível, tente mais de uma vez!"
 
(jose valdir pereira)
 
3-Às vezes, sem perceber, você chega mais cedo ou, quando não, ao entardecer do desejo...
E, às vezes, nem chega...nem depois da noite que parecia interminável, no tempo que o desejo ardia...
Às vezes, nem se dá conta que sai antes da hora, quando era pra ficar...
alguém desejava...além dos desejos...
Então, vai para além do olhar de quem lhe esperava...e a perfumar, fica seu cheiro, e na lembrança, seu olhar e seus lábios insinuantes...
Você, às vezes, não é, e nem eu sou, e nem somos...
Às vezes, por isso, nos perdemos de nós!
 
(jose valdir pereira)
 
4-"Aquilo que você não quer ver, o coração, de pronto, se interessa. A razão e o guardião do maior dos sentimentos jamais andam de mãos dadas. E se houver uma guerra, incontáveis as batalhas!"
 
(jose valdir pereira)
 
"Você pode, de repente, por tudo a perder.
Então, tenha juízo nessa hora.
Se não quer ganhar, evite perder (de vez)...
Tudo muda; e se hoje algo ou alguém não lhe convém,
amanhã poderá vir a ser valioso para você..."
 
(jose valdir pereira)
 
"Jamais desista sem antes tentar. E, se possível, tente mais de uma vez!"
 
(jose valdir pereira)
 
 
 
5- Sempre que posto algo, procuro ser fiel ao gosto cultural dos amigos que me dão o prazer da companhia. Sei que são de gosto refinado e, portanto, exigentes quanto às demandas da alma e do coração.
 
Ainda te amo...
 
Amar é a expressão do maior de todos os sentimentos... Eu quero te amar, nem que seja como possa ser...no tempo que for...no teu tempo...não quero é dizer um dia que não te amei...Se vais me amar, não importa...mas que meu coração saiba que deixas que eu te ame...porque, eu sei, ele saberá me fazer chegar ao teu ...
 
(jose valdir pereira)
 
6- Havia em mim um só desejo, naquele tempo...
e fiquei com esse desejo fincado no coração o tempo todo...
não foi desperdiçado com o tempo...
por isso, vieram as flores e por elas esse amor...
sei que me darão às flores, quando estiver consumado meu tempo para elas...
elas vão estar, no tempo, para mim...e não serei esquecido e nem lembrado, senão pelas flores...que amei...que cuidei...pelas quais fui e sou!


(jose valdir pereira)
 
7- "Nunca saberás quem sou... a não ser que me ames profundamente, e me deixes sentir-te na profundeza do meu amor!"
 
(jose valdir pereira)
 
8- A única vez em que você não corre o risco de ser ridículo é quando fala sobre o amor que sente por você, por alguém e pela vida! Quando você se mostra na sua essência de ser - autêntico, único e transparente - porque, o direito de amar e ser (à sua maneira) é inalienável - quando estamos representando e mostrando o que não somos, tornamo-nos merecedores de escárnio - sejamos sempre autênticos, na derrota ou na vitória!"
 
(jose valdir pereira)
 
A leveza do ser feminino...
 
Não se atreve a ficar perto do homem que não tem um coração educado;
perde seu esplendor quando um homem qualquer, alheio ao angelical, se aproxima;
é sutil e se assusta com os olhos indiscretos do homem que tem a fome sexual no olhar;
sua sensibilidade vê, desde longe, quando um homem, se áspero e tosco, aparece;
perde o brilho e o glamour quando o homem a ver com os olhos do prazer;
se tocada, vê-se amassada e ferida, pelas mãos pesadas e desacostumadas com a leveza do angelical;
sabe quais mãos afagam, que olhos contemplam, que corações cuidam...
é que foi bem cultivada, e cresceu tendo dos jardineiros, seus pais, muita atenção, boa educação, uma profícua orientação para a vida e muito amor.
 
(jose valdir pereira)
 
SÓ A SAUDADE...
 
Há noites, meu amor,
que nem o vento,
nem o silêncio,
nem as luzes do céu,
nem o som das ondas que se atiram nas encostas do mar,
a passagem dos pirilampos,
os trovões soando floresta adentro,
os medos de outrora,
os sonhos de agora...
nada disso...mexe comigo...
só a saudade que sinto de você!
 
(jose valdir pereira)
 
 
23- "Enquanto não chegas, cultivo flores; só na companhia delas encontro um jeito paciente e suportável de te esperar!"
(jose valdir pereira)
 
 
26- "...Porque tudo pode ser resolvido quando há, por perto, à sua volta, um coração gentil!
 
(jose valdir pereira)
 
 
28- "Não precisa ir muito longe para conversar com Deus..."
(jose valdir pereira)
 
29- "Amo rearrumar minhas coisas; elas me dão a chance de rever-me com você, ter saudades de você e senti-la, como daquela vez que amei você pela primeira vez!"


(jose valdir pereira)
 
30-  "Se desejar o amor de alguém, reflita (antes) se você será capaz de amá-lo também!"


(jose valdir pereira)
 
31- "Os meus refinados desejos, o meu melhor amor, a minha ternura, minha nobreza de ser, meus gestos gentis, meus melhores versos, meu olhar sereno, minhas palavras amenas, meu ser amante e amável despertam em mim com a chegada da primavera;
e, até que outra vez chegue, sigo sendo e fazendo à mercê do que me toca, me faz a primavera!"
 
(jose valdir pereira)
 
Beijo-te, meu amor, muitas vezes ao dia, sem entrementes;
...e tu nem sabes que te beijo a todo instante, apaixonadamente;
eu te beijo, meu amor, sempre...
Beijo-te, assim, bem amorosamente...
... até nos pensamentos...
 
 
(jose valdir pereira)
 
Não só pense! Sonhe; não só sonhe, queira... mas não só isso...comece...e,
então, siga em frente...pode ser que não esteja tão perto ou consiga... tão rápido...
mas o que você deseja vai estar lhe esperando...e já é só seu!
 
(jose valdir pereira)
 
É preciso construir (no nosso interior) um mundo bem consistente, eivado de
virtudes e valores, com os quais possamos superar os percalços que vêm do universo
exógeno!
 
(jose valdir pereira)
 
“Só a leitura dá a possibilidade de se enxergar (com o coração) a diferença entre o
ser e o ter...

”(jose valdir pereira)
 
Não temo ficar sozinho. Meu temor é ficar sem você!

(jose valdir pereira)
 
 
Sejamos felizes antes que a felicidade se transforme em utopia, e nos
tornemos apenas sonhadores.

(jose valdir pereira)

Temo morrer antes da hora e não viver nossos momentos de amor!
(jose valdir pereira)
 
3
O amor pode estar a um passo, a um toque, a um olhar...bem próximo de
acontecer...mas há um empecilho que tolhe, infernalmente: o receio do não.
Mas é bom saber...não seremos menos ao ouvir um não. 
E sempre convém tentar...Há sempre um jeito elegante de
ouvir...Aprendemos também com os momentos adversos.


(jose Valdir pereira)
 
Só a leitura (que já se alcança fazer da vida) dá a possibilidade de se
enxergar (com o coração) a diferença entre o ser e o ter...
 
(jose Valdir pereira)
 
Amanheça assim: vou encher o mundo de amor!

(jose valdir pereira)
 
“Depois de sua morte, ficou muito importante. Mas nem pode comemorar.”

(jose valdir pereira)
 
Dança, meu amor, dança o nosso amor...
deixa que meus olhos percorram seu corpo no ritmo do seu coração...
rendo-me aos seus encantos...ao seu canto em passos sutis, lentos e suaves...
não preciso de palavras, só gestos...um olhar, é um beijo...de amor...
um aceno, uma declaração de amor...
Dança, meu amor; dança que eu te vejo...


(jose valdir pereira)
 
Se é para o bem, é certo fazer a coisa errada quando não há
mais nada a fazer!

(jose valdir pereira)
 
A amizade nasce em qualquer terreno e tempo, mas só se firma e oferece bons frutos
ao nascer sob as bênçãos do amor!

 (jose valdir pereira)
 
Se não te amo como queres é porque não me queres como te amo!

(jose valdir pereira)
 
 
 
“E Deus fez a mulher...
de pedacinho, em pedacinho, com todo carinho.
Não esqueceu nem um detalhe.
Nada, nada que comprometesse a perfeição!
E a beleza ideal, com poucas pinceladas, pintou!


(jose valdir pereira)
 
...Vais conseguir sempre que quiseres, açodada ou devagar,
negar-me um sorriso, desses que me dás, bem largo; ou, se quiseres,
deixar-me triste, muito triste, pela ausência dos teus beijos, 
desses uns e daqueles (outros) que gosto, que me deixam sem fôlego;
ou ver-me amuado por conta do desleixo com minhas flores,
por ciúmes ou por descaso, mas não vais tirar de mim, nem meu amor,
nem a saudade, essa danada saudade, que me mata aos pouco, não por
isso que me queixo, se me furtares, mas por estar distante da minha terra,
Guajará de mim, minha Guajará Mirim de antanho - minha antares, meu
majestoso lugar.
 
 (jose valdir pereira)
 
O homem tem que ser recriado para restabelecer uma relação mais
sustentável e respeitosa com a natureza.

(jose valdir pereira)
 
Vestir-se elegantemente custa menos que se enfeitar!

(jose valdir pereira)
 
A paixão é um querer descompromissado...
cega, cega; cega logo... e acaba na curva do rio;
o amor é mais longo... segue, segue;
segue longe... vai até o mar... onde deságua!


(jose valdir pereira)
 
A cidade, que era nossa, nem nossa era, pois era do rio;
O rio, que era nosso, nem nosso era, pois era da cidade;
Agora, nem a cidade, nem o rio, eram!


(jose valdir pereira)

 


sexta-feira, 18 de março de 2022

A cegueira de quem devia enxergar o óbvio

 
A gente tem dias, que se estivesse no deserto seria estar menos só que em plena cidade, na sua casa, cercado por sua família. E, com o passar do tempo, sentir-se só está virando uma terrível doença desse tempo tão cheio de tudo e que não nos leva à nada. Estamos ficando cada vez mais sozinhos. Ainda mais porque vivemos num mundo formado cada vez mais por desiguais. 

Uns adoram sair, passear, viver o tempo todo, se pudesse, em shopping, cinemas, praia, supermercados, festas, shows; outros adoram ficar em casa, curtir um livro, um cineminha no quarto ou na sala, comendo pipoca, ouvindo música, desfrutando do aconchego do lar. 

Esses, certamente, dão o maior valor a estruturar sua casa no sentido de poder usufruir de todo conforto que ela deva lhe puder oferecer. Por outro lado, quem pouco valor dá a este tipo de vida, usa sua casa apenas para dormir, amontoar seus pertences, e para dispor de um endereço para dizer que mora em algum lugar, onde pode ser encontrado uma vez ou outra e para onde suas correspondências podem ser enviadas. Isto quando não dispõem de uma caixa postal. 

E o que mais atormenta a todos, é a certeza de que um belo dia acaba namorando e até tendo um relacionamento mais sério, a ponto de formar uma família, com alguém que pensa e age, e têm gostos, preferências, totalmente diferentes das suas. 

Aí, passado o tempo da paixão, do suposto amor, esgotam-se todos os prazeres, os desejos e, também, a tolerância, a paciência e a vontade de estar juntos. 

Pronto! Chega à ruptura.

jose valdir pereira 
x



terça-feira, 8 de março de 2022

Amemos com todo o amor do nosso coração, a mais divina criatura de Deus, a MULHER!

 

 

Bênçãos para a MULHER NO SEU DIA, Dia Internacional da Mulher - 8 de março                                                             

"A ameaça de extermínio da mulher dócil, meiga, gentil e, sobretudo, fêmea mulher, amante mulher, a mais perfeita e certa completitude do homem, está evidente nos últimos tempos.

 

Você que é homem, que sabe da importância e do valor da mulher como nossa mais significativa razão de existir e de viver, nossa melhor companhia, a mais desejada e adorada por nós, seus súditos e dependentes, sobretudo na vida e no amor, não deixe que isso aconteça.

 

Sejamos mais carinhosos, amáveis e bons amantes para com as mulheres; não deixemos de lhe dar o melhor do nosso amor, do nosso corpo, do nosso coração e da nossa alma.

 

Você já imaginou viver sem uma mulher ao seu lado? E sabe o que faz uma mulher feliz? Gestos simples de amor, carinho e de ternura. Flores, pequenos presentes, chamegos de amor, sorrisos e atenção!

 

Valorize sua existência, seus gostos, suas atitudes, seus desejos; dê significado à sua melhor companhia; e seja mais feliz, fazendo-a sentir-se amada, desejada e a mais importante pessoa na sua vida.

 

Não deixe que a mulher descubra que consegue viver sem um homem ao seu lado - Amemos melhor nossas mulheres!"

 

(josé valdir pereira)




sábado, 5 de março de 2022

A poesia do Norte e a poesia do Sul

 


 

Madame de Stäel

 

            Existem, a meu ver, duas literaturas completamente distintas, a que vem do sul e a que vem do norte; a que tem em Homero a sua origem e a que se inicia com Ossian. O gênero de literatura próprio dos gregos, dos latinos, dos italianos, dos espanhóis e dos franceses do século de Luís XIV é aquele a que chamarei literatura do sul. As obras inglesas, as alemãs e algumas dinamarquesas e suecas devem ser incluídas na literatura do norte, que principiou com os bardos escoceses, com as fábulas islandesas e com as poesias escandinavas. Antes de caracterizar os escritores alemães, parece-me necessário examinar sumariamente as principais diferenças entre os dois hemisférios literários.

            Não há dúvida de que os ingleses e os alemães imitaram repetidamente os antigos. Extraíram ensinamentos proveitosos do estudo fecundo que deles fizeram; mas as suas belezas próprias, que mostram a influência da mitologia do norte, possuem uma espécie de analogia e certa grandeza poética de que Ossian é o primeiro modelo ideal. Poder-se-á dizer que os poetas ingleses são notáveis pelo seu espírito filosófico; esta particularidade está presente em todas as obras; mas Ossian quase não faz reflexões; ele narra uma série de acontecimentos e de impressões. A esta objeção gostaria de responder que as imagens e os pensamentos mais comuns em Ossian são os que lembram a brevidade da vida, o respeito pelos mortos, a exaltação da sua memória e o culto dos que permanecem vivos pelos que já se foram. Se o poeta não acrescentou aos seus sentimentos nem máximas de moral nem reflexões filosóficas, é porque naquela época o poder de abstração do espírito humano ainda não era suficiente para produzir muitos resultados. Mas a comoção que os cantos ossiânicos causam à imaginação predispõe o pensamento às meditações mais profundas.

            A poesia melancólica é a que está mais em consonância com a filosofia. A tristeza permite penetrar no caráter e no destino do homem muito antes de qualquer outro estado de espírito. Os poetas ingleses que sucederam aos bardos escoceses acrescentaram às suas evocações as reflexões e as idéias que essas evocações eventualmente suscitassem; mas eles conservaram a imaginação do norte, aquele tipo de imaginação que se deleita em estar à beira-mar, com o sussurro dos ventos e as urzes selvagens; aquela, enfim, que transporta até o futuro, até outro mundo, a alma enfastiada com o seu destino. A imaginação dos homens do norte lança-se vertiginosamente para além da terra cujos confins eles habitam; lança-se através das nuvens que orlam o horizonte e que parecem representar a passagem obscura da vida para a eternidade.

            Não é possível decidir, de maneira geral, entre os dois gêneros de poesia de que Homero e Ossian são como que os primeiros modelos. Todas as minhas impressões e todos os meus juízos levam-me a optar, de preferência, pela literatura do norte; mas o que importa agora é examinar em ambas os traços distintivos.

            O clima é, certamente, uma das razões principais das diferenças que existem entre as imagens do norte que mais nos agradam e as do sul que tanto gostamos de recordar. Os devaneios dos poetas podem inventar coisas extraordinárias; mas as sensações comuns estão necessariamente em tudo o que se cria. Evitar a lembrança dessas sensações equivaleria a perder a maior parte das vantagens que é a de expressar o que o próprio autor vivenciou. Os poetas do sul mesclam constantemente a imagem da frescura dos bosques frondosos e dos límpidos regatos com todos os sentimentos da vida. Nem sequer os prazeres do coração eles descrevem sem deixar de lhes acrescentar a idéia da sombra  benfazeja que os protegerá do calor ardente do sol. A natureza tão exuberante que os rodeia desperta-os mais para a ação do que para o pensamento. Foi erradamente, a meu ver, que se disse serem as paixões mais violentas no sul que no norte. Observa-se lá maior diversidade de motivações, mas menos constância num mesmo pensamento; ora é a fixidez que produz os milagres da paixão e da vontade.

            Os povos do norte são menos absorvidos pelos prazeres do que pela dor, e a sua imaginação é mais fecunda por essa razão. O espetáculo da Natureza age intensamente sobre eles; a Natureza age tal qual se mostra naqueles climas, sempre sombria e nebulosa. As diversas circunstâncias da vida podem, por certo, variar esta disposição para a melancolia; mas só por si exprime a principal peculiaridade do espírito nacional. Basta procurar num povo, da mesma forma que num homem, o seu traço característico; todos os outros são o efeito de mil acasos diferentes; somente aquele constitui o fundamento do seu ser.

            A poesia do norte convém muito mais do que a do sul ao espírito de um povo livre. Os primeiros autores conhecidos da literatura do sul, os atenienses, pertenceram à nação que, entre todas do mundo, mais prezava a sua independência. Não obstante, era mais fácil habituar os gregos à servidão que os homens do norte. O amor às artes, a amenidade do clima e todos os gozos prodigalizados aos atenienses podiam servir-lhes de compensação. A independência era a principal e única felicidade dos povos setentrionais. Certa altivez de caráter, certo desapego pela vida que a aridez do solo e a tristeza do céu ocasionam faziam a servidão insuportável; e muito antes da teoria das constituições e a superioridade dos governos representativos serem conhecidas na Inglaterra, o espírito guerreiro que as poesias erses[1] e escandinavas cantam com tanto entusiasmo, dava ao homem uma idéia prodigiosa da sua força individual e do poder da vontade. A independência já existia em cada um, antes da liberdade ter sido estabelecida para todos.

            A filosofia, quando do renascimento das humanidades, começou pelas nações setentrionais, em cujos hábitos religiosos a razão enfrentava infinitamente menos preconceitos que nos dos povos meridionais. A poesia antiga do norte traz em si muito menos superstição do que a mitologia grega. Existem alguns dogmas e fábulas absurdas no Eda[2]; mas quase todas as idéias religiosas do norte condizem com a razão apaixonada. As sombras debruçadas nas nuvens são tão só reminiscências estimuladas por imagens perceptíveis.

            As emoções produzidas pelas poesias ossiânicas podem repetir-se em todas as nações, pois aquilo com que logram comover-nos vem da própria Natureza; porém só um talento prodigioso consegue introduzir sem afetação a mitologia grega na poesia francesa. Não há nada mais afetado e amaneirado em geral do que dogmas religiosos transplantados para um país onde são considerados apenas como metáforas engenhosas. A poesia do norte raramente é alegórica; nenhum dos seus efeitos precisa das superstições locais para despertar a imaginação. Um entusiasmo ponderado ou uma exaltação genuína podem agradar  igualmente todos os povos; é a verdadeira inspiração poética que todos corações têm capacidade para sentir, mas exprimir somente com o dom do gênio. Ela gera um estado de devaneio celestial que se enamora da natureza ao ar livre e da solidão; aproxima muitas vezes o coração das idéias religiosas e, nos seres privilegiados, estimula o culto das virtudes e a intuição de pensamentos elevados.

            Tudo o que o homem fez de grande deve-o ao sentimento doloroso de que o seu destino é incompleto. Os espíritos medíocres, na sua generalidade, sentem-se bastante satisfeitos com a trivialidade da vida; preenchem, por assim dizer, a existência e suprem o que sentem que ainda lhes falta com as ilusões da vaidade; mas o que existe de sublime no espírito, nos sentimentos e nas ações nasceu da necessidade de escapar aos limites que cerceiam a imaginação. O heroísmo da moral, o entusiasmo da eloquência e a ambição da glória proporcionam prazeres singulares dos quais apenas as almas simultaneamente exaltadas e melancólicas necessitam, almas fatigadas de tudo o que tem uma medida, de tudo o que é passageiro, enfim, de tudo o que significa um limite, seja qual for a distância a que se encontre. Este estado de espírito, fonte de todas as paixões generosas assim como de todas as idéias filosóficas, é que inspira, em especial, a poesia do norte.

 



[1] Erse: língua dos primitivos irlandeses e escoceses, pertencente ao grupo gaélica e falado ainda hoje na alta Escócia.

[2] Eda: Antiga literatura islandesa reunida em dois volumes, do século XIII, o primeiro designado Prosa ou Eda mais recente e o segundo como Poética ou Eda mais antiga.



terça-feira, 15 de fevereiro de 2022

Quando a noite chega

 
 
Quando a noite chega, vejo mais de perto o teu esplendor!
O teu céu fala comigo e já não vejo tão distante, o mar. Nem teu corpo!
Tu desenhas outros desenhos, e me fazes ver a vida, mais esperançoso. Fico!
E não por muito tempo, virá um céu todo colorido de luz e alumiará meu coração.


Dar-me-ás, porque te peço, o silêncio, que se alastrará noite adentro, 
até que o dia se rompa aos gritos, e eu desperte atônito, 
sem saber o que me trouxeram os bons ventos.
Na tua quietude, encontro-me na ausência de mim, para retomar o caminho.


Dou-me à relva e molho-me no orvalho que deixou a madrugada 
para lembrar-me de ti até que a outra chegue. A madrugada. 
Quando só os que adoram a mansuetude da tua companhia, não fecham os olhos.


E tu vais vir mais formosa e perfumada, uma flor em botão, 
para florescer todas as sementes que guardas no teu corpo.
E eu, mais alucinado e ansioso pela chegada dos teus beijos, 
percorro teu corpo, e já te amo, soberbamente, 
de pensamento em pensamento.
 
- jose valdir pereira -


                                                                  Nice Oman

Sou eu...

 
 
"Da alegria de viver entre as flores,
do sentir seu perfume, venerar e fruir suas cores,
sentir a macieza de suas pétalas, sem tocá-las, venerá-las - Vivo!
Estão aqui enviadas, para celebração do princípio e a passagem,
do nascimento da vida ao poente sol, 
que se colore de todas as suas cores na despedida, 
ao adormecer no fim do dia - da vida – e desperta com igual similitude...!"
 
(jose valdir pereira)