quarta-feira, 15 de dezembro de 2021

A terra não é para ser ferida com tuas lágrimas...

 

A terra não é para ser ferida com tuas lágrimas de tristeza, mas para ser afagada com tuas passadas de contentamento...

O azul do céu não deve perder-se dos teus lindos olhos, porque há nuvens escuras de sentinela querendo apagar o brilho do teu olhar...

A natureza quer teu canto de alegria, que deites teu corpo em sua relva e que deixes o vento beijar teus lábios, sentir o silêncio da tua paz...

Não te apresses demais e nem sejas lenta a ponto de perder o nascer e o pôr do sol; o amor é comedido, mas precisa ser percebido, porque vai e vem, como o sol, a lua, as estrelas, o vento, a noite, as manhãs e tudo o mais que se movimenta no universo...

Vês a beleza do orvalho da manhã, que não se furta em todo amanhecer de beijar a flor? É como deves fazer com o teu coração, tua alma, nas preces de um novo dia...

Não caem as folhas no outono para outras emergirem? E a chuva não molha, impiedosamente, as roseiras no inverno, sem que elas sucumbam ante a nefasta tortura sofrida?

E a primavera já deixou alguma vez de aparecer e, assim, no seio da terra, fazer ressurgir as flores, reflorindo e dando alegria aos jardins, em todos os campos, florestas, montes e serrados?

A terra não é para ser ferida com tuas lágrimas. O teu amor é fértil e fertiliza. E a tua felicidade a mantém viva!

Deves deixar teu amoroso coração amar e ser amado, pois, assim, está escrito: não há nada que seja sem a presença do teu amor acontecendo entre o céu e a terra!"

(jose valdir pereira)




Nenhum comentário: