sexta-feira, 11 de junho de 2021

Uma confissão

 

Confesso que ainda não alcancei minha maturidade ideal e nem estou perto de atingir a perfeição que, incansavelmente, vivo a perseguir...

Já me dei conta que pouco aprendi com as flores, com os poetas, com os sábios, com as estrelas, com a natureza e com os protagonistas do amor, da paz e da amizade!

Por isso, rogo-lhes paciência, tolerância e mais tempo para que possa melhorar minhas passadas e evitar desperdiçar a mais sagrada e abençoado dádiva que me foi entregue pelas mãos de Deus: a vida!

E sei que, por um longo tempo, enquanto um caminhante, um andarilho e um viajante, percorrerão todos os céus, terras e mares...

...e ainda, mesmo assim, malgrado tudo isso, não estarei preparado, acabado e nem completo.

Nem para ti, nem para mim e nem para Deus! 

 (jose valdir pereira)





quarta-feira, 9 de junho de 2021

Dormir a vida pra quê?

 

Dormir a vida pra quê, se podemos cultivar os lírios?

 Não gosto de dormir; tenho a impressão que a vida passa mais rapidamente e a morte chega mais perto. Se pudesse, bebia todas, comia todas, via a lua nascer e sumir. O sol ir e vir, até a primavera voltar e o outono, também.

 Adoro outono. É pra ver as folhas caírem... Passa-me a idéia de renascimento.

Já viu uma gaivota voando no infinito do céu azul? Já viu uma centopéia seguindo seu caminho? Que paciência, não? Parece que nunca vai chegar, mas ela sabe que vai. Quando custa ao beija-flor polinizar a flor? E porque todas as águas doces correm para o mar? E por que o mar continua salgado? Parece coisa de gente. Tanto carinho recebe e continua salgada.

 Por que o mundo é doido? Ora, também pudera, cheio de gente doida. Sabia que você é também desajustado, desmiolado, desequilibrado Não adianta se esconder atrás desse sorriso. Um pouco mais ou um pouco menos, mas é. É por isso que a vida é desassossegada, atribulada e corrida, cheia de gente pressurosa. Você está parado, mas doido pra correr, freneticamente. É ou não é?

 E como mudar? Se forem para a roça, vão queimar o roçado, dizimar o pouco do verde que sobra e a fauna some. É melhor mesmo ficar na cidade, pensando que é são, vendo a vida passar, e descuidado, como disse o Raul Seixas, com a boca escancarada esperando a morte chegar.

 (José Valdir Pereira



quinta-feira, 27 de maio de 2021

 
LIVRO DO POETA À VENDA - 11ª OBRA LITERÁRIA
                                                                                                                       
ATENÇÃO, AMIGOS:
VENDA ANTECIPADA DO MEU LIVRO DE CONTOS           

Contos Sombrios & Outras Histórias
Premius Editora - Fortaleza-CE
Valor: 40,00

Quem se interessar em me dar essa honra de adquirir o livro, favor, após pagamento ( via transferência ou PIX ), informar endereço para envio do (s) exemplar (es) adquirido (s).

TIPO DE CHAVE: CPF
NUMERO DO PIX : 02289660272
Para o fornecimento dos dados pessoais, endereço com CEP para envio do livro e comprovante de pagamento, sugiro utilizar o Messenger

O (s) exemplar (es) do (s) livro será (ão) enviado (s) para o endereço indicado, assim que for confirmado o pagamento.

Maiores detalhes, favor entrar em contato pelo Messenger.

Você poderá adquirir, também, direto com o autor e autografados, exemplares dos livros, cujas edições não estão esgotadas, "A Estrelinha e seus amigos" (livro infantojuvenil - 50,00) e "Semeador de emoções" (livro de poemas - 40,00).



 
 

segunda-feira, 24 de maio de 2021

Do que já aprendi...

 Foi tua elegância que um dia me deixou sem jeito e deu-me o desejo de rever meus conceitos de ser e de agir; na tua gentil forma de me dizer pelo olhar, o caminho melhor a seguir e como fazê-lo, consegui, aos poucos, retocar as arestas do meu viver, até saber enxergar mais e melhor a beleza e a bondade do mundo, além das vicissitudes;

foi na tua paciência e na tua meiga forma de me falar, que aprendi o quanto somos ouvidos, se falamos com brandura, simplicidade e ternura nas palavras;
não precisei de muito tempo para sentir a importância do amor, pelos exemplos de amor que me mostravas;

foram tuas renúncias, teus recuos e tuas abstemias que me tiraram a ilusão de que é preciso seguir sempre para se conseguir realizar sonhos, satisfazer desejos e acumular riquezas; aprendi a voltar, retornar, desistir, esquecer, postergar, repensar, relevar e a perder, também... Há mais nobreza em renunciar e perder do que em dizimar para ganhar.

Foi te amando, que aprendi a me amar!
Descobri que quanto mais amor te dava, mais amor eu recebia.
Que a tua felicidade, era minha alegria, e que a paz do nosso amor era fruto da nossa serenidade,
que nascia na nossa amável convivência de ser e no viver.

- jose valdir pereira -


Pintura: Franz Xaver




sábado, 22 de maio de 2021

Tu és

 

Rosa, pura e deusa sem despeita,
de ser assim, é o que lhe importa,
intocável rosa, de pétalas virgens,
nunca apalpada, de cor viva, jamais desbotada,
amada e querida, longe das mãos insossas,
da boca atrevida, da plebe surrado,
do culto tosco, do andarilho sem rumo,
do homem preguiça, da humana ameaça.
 
De beleza inefável, fragrância inebriante,
Tão dócil e tão frágil, de todos à mercê,
por sutil doçura, meiguice e leveza,
mas, em respeito, nem o vento a toca e a faz entristecer,                                              
nem os mais ousados e impetuosos tiram-lhe do sério,
corrompem sua beleza e sua natureza de ser...
 
O caminho que caminha, sigo eu a caminhar,
ela sem sair da roseira, eu sem deixar de segui-la,
para chegar à tua beleza e dela desfrutar,
aconchegar-me no seu coração,
sentir a delicadeza da sua brandura,
o aconchego do seu enlevo, 
ser o orvalho da manhã  que amanhece nas suas pétalas. 

              
 - jose Valdir pereira -





domingo, 16 de maio de 2021

Sua fé o libertará

 O que seria da morte, se não fosse a vida? Enquanto soubermos manter nossa vida sob controle, poderemos nos afastar da morte.

Só podemos superar a morte, se soubermos conduzir nossa vida com sabedoria e fé. Não nos descuidemos dessa assertiva.

Feitiçaria, idolatria, perversão sexual, opressão, corrupção, tudo isso ativa o juízo de Deus. Ele é bondade, mas, também é justiça.

"Justiça e juízo são a base do teu trono; misericórdia e verdade vão adiante do teu rosto"

Sl 89:14.

 Seja você mesmo responsável pelo seu projeto de vida!



 

A colecionadora de sonhos

Sua mania de criar sonhos levou-a a fazer uma lista interminável de sonhos.
Ela, nem bem o dia amanhecia, já absorto pelos pensamentos que lhe invadiam a mente, se postava em frente à mira do seu ávido olhar, espiava além do horizonte que lhe aparecia bem longe, bem lá, além daquela serra, e começava a selecionar o sonho que lhe aprazeria naquele dia.

Sonho pra cá, sonho pra lá, em meio a tantos sonhos, os realizáveis a curto, a médio e em longo prazo, lá estava ela debruçada nos tantos sonhos que apareciam em sua mente.

O sonho simples desse dia, o realizável em curto prazo: ser feliz hoje.

No outro dia, tudo se repetia. Arrolava seus sonhos, mas sua escolha era sempre: ser feliz hoje.
E de tanto querer realizar seu sonho preferido, ela era feliz.

Hoje!

- jose valdir pereira - 




quarta-feira, 12 de maio de 2021

Palavra do Senhor

 

"Então disse; eis aqui venho, para fazer, ó Deus, a tua vontade. Tira o primeiro, para estabelecer o segundo" 
Hb 10:9.
 
"Mas este, havendo oferecido um único sacrifício pelos pecados, está assentado à destra de Deus
"Hb 10: 12.




 

segunda-feira, 10 de maio de 2021

Sobre o amor durável...

 

Difícil garantir, o tempo todo, uma forma carinhosa de ser com seu amado ou com sua amada, se o amor de ambos não for verdadeiro e assentado, desde sua origem, na pureza e natureza de um coração que sentiu e viu que era aquele ou aquela a quem deveria e seria capaz de amar por toda a vida.

 Há amores que chegam apressados, os impacientes natos, sem ter a essência que o sustenta de forma concreta, a essência de um coração puro e gentil, nobre e singelo, com o fito apenas de fazer sua conquista.

Depois de algum tempo, quando verifica que já se apossou das circunstâncias, que já fez sua conquista, que, no seu entendimento, está tudo dominado (ledo engano), começa a mostrar as unhas e, no lugar da ternura, da nobreza e da sutileza que dera atenção desde o limiar do relacionamento, começa a faltar com aquilo que o fez conquistar o coração, a alma e a mente do outro: atenção, amabilidade, carinho e meiguice.

 Então, aquele amado ou amada que imaginou estar, enfim, com o amor de sua vida, começa a sentir que não é bem assim. E outra vez, vê seus sonhos se perderem no labirinto das almas amaldiçoadas, as que estão condenadas a viver, antes de sua consumação fatal, no terreno daqueles que, por mais que desejem e sonhem tal façanha aqui na terra, ainda não se deram ao luxo de encontrar seu grande amor.

 Há amores que só se dão conta do quanto não valorizam o amor que têm, quando o perde. Perdem o grande amor de sua vida. Mas que nunca o viu assim. Então, vem o arrependimento. Este, muitas vezes, acalmado e controlado pelo reconhecimento de que não amou como devia e nem correspondeu à altura àquele amor que lhe dera tanta atenção, carinho, amor e ternura. Este sabe se conformar com a perda e suportar as consequências do amor perdido. Outros, sustentado pela raiva pela perda, se revolta, faz barulho, procura culpar o outro. Ou, por outra, promete até ser diferente, mudar, etc. Mas já é tarde. O amor que morre, esse tipo de amor, não ressuscita. Ele já ofereceu antes de tudo, todas as chances para ser amado, valorizado, reconhecido e feliz. Tudo fez para ser feliz e fazer o outro feliz.

O que há que se fazer nesses casos, é cada um seguir a vida, tomar novos caminhos e tentar, mais uma vez, encontrar o amor de sua vida. Todavia, cada um com uma lição a considerar: um procurar ser mais atencioso para não cair, de novo, na possibilidade de achar que encontrou seu grande amor e mais uma vez ter entrado em uma canoa furado. O outro, aprender que, em matéria de amor, não se consegue enganar o outro por muito tempo.

 - Jose Valdir pereira -            



 


Uma confissão

  Confesso que ainda não alcancei minha maturidade ideal e nem estou perto de atingir a perfeição que, incansavelmente, vivo a perseguir.....