domingo, 5 de dezembro de 2021

 

Não é que o amor tenha chegado ao fim. 

O relacionamento é que não deu certo. 
O amor, quando verdadeiro, nunca se acaba. 
É um bem sagrado. Um bem imortal. 
As pessoas se tornam incompatíveis, mas seus corações permanecem interligados. 
É por isso que o respeito, os cuidados com o bem-estar da pessoa, as preces para que tudo dê certo na sua vida, são uma constante. 
Esta é uma máxima cristã: amar ao próximo como a si mesmo!

No dizer de Henfil, se não houve frutos, valeu a beleza das flores; se não houve flores, valeu a sombra das folhas; se não houve folhas, valeu a intensão da semente.
Ater-se às boas lembranças, assegura-se paz à alma e ao coração.


 José Valdir Pereira

 


Nenhum comentário: