quarta-feira, 5 de janeiro de 2022

E tão pouco sei de ti...

 


 

Em tão pouco tempo, já podes saber, porque a toda instante me revelo,

dos meus vícios, desejos e carências...

...e desse amor ausente nas palavras,

tão presente no meu jeito de ser...

...sabes tanto...

E tão pouco sei de ti...


De tudo... quando anoitece, e ao correr do dia...

tu sabes das minhas quimeras, e vontades, e nem ouso disfarçar...

...em tudo já me conheces, e eu...a te lembrar...

E tão pouco sei de ti...


é meu cheiro teu perfume preferido,

nem me perguntas se quero, me dás sem eu pedir...

até meus pensamentos lês e quando preciso de uma amoroso olhar...tu sabes me dar...


E tão pouco sei de ti...

Por que não te deixas te revelar?

- jose valdir pereira - 




Nenhum comentário: