terça-feira, 16 de fevereiro de 2021

Fragmentos



"Do poeta escorre o sangue, a poesia, pura e tenra, porque sua seiva escarlate sai do seu corpo a partir de um coração meigo e amoroso, amigo e pueril... é presente nos braços da natureza, a mãe maior, que o alimenta e o entrega à fome dos homens, à ignorância da escassa luz, que se apossa feito fera faminta, sem alma, sem lua, sem céu e sem coração!" 

(jose valdir pereira)



"...E mesmo assim, às vezes, não nos damos conta do esplendor dessa luz, e seguimos no escuro, às trevas, sem reparar a luz que nos ama, que ilumina o caminho... aquele que nos leva ao amor...à vida!"

 (jose valdir pereira)



"Não é a ida com esse fardo pesado que me atormenta; é a volta, só e esquecido. Não, não me importa cultivar flores e cuidar para que haja frutas no pomar; Não receio não ter direito as flores e nem aos frutos... Afinal,conhecemos a história da multiplicação dos Judas e a história do crescimento da prole de Pilatos!"

(jose valdir pereira)




Nenhum comentário:

Postar um comentário