o poeta

o poeta
o poeta e sua mamãe

sábado, 22 de outubro de 2011

Por quê?






Por que te quero, te desejo e não te tenho?
Será que não te tenho mesmo?

Quem sabe, são meus teus pensamentos, teus desejos,
tuas saudades, lembranças e me fazes povoar teus sonhos?
...E o que dizer do quanto sou de ti...
nesses desejos, nessas lembranças e nesse sonho de ter, meu amor, minha amada...você!
Quando não temos lembranças para recordar,
sentimos desejos para viver e ser um amor desejado e querido
nos braços de alguém...


E de tanto querer, pode acontecer, se não agora, um dia...
e sem que percebamos, vivermos momentos presentes,
de dias pensados, sonhados e acolhidos pelo coração, venerado coração,
 que, atento às nossas emoções, aos nossos apelos,
faz com que tudo se conspire em prol de um grande amor,
nosso amor!
 (jose valdir pereira) 





Nenhum comentário:

Postar um comentário