amor

amor
Do amor divino. Do amor poético. Quando estamos guiados pelo amor de Deus, tudo encerra muita alegria e muita paz!

quinta-feira, 31 de outubro de 2019





O Senhor te abençoe e te Guarde!
"O Senhor te abençoe e te guarde;
o Senhor faça resplandecer o seu rosto sobre ti e te conceda graça;
o Senhor volte para ti o seu rosto e te dê paz."
(Números 6:24-26)




VÍDEOS

Historiadora Yêdda Borzacov fala no lançamento do livro do poeta e escritor jose valdir pereira
Homenagem ao poeta pela Câmara de Vereadores de Porto Velho - Cidadão Honorário - 2010 - Uma iniciativa do vereador Gean Oliveira
Lançamento do livro Momentos, do poeta josé valdir pereira - 1983 - Em Porto Velho-Rondônia
Hino de Porto Velho e de Rondônia e algumas imagens da região
Vida e obra de Euclides da Cunha
Os Sertões - Euclides da Cunha
Guerra de Canudos
Visita ao sítio Coqueiro
Céus de Rondônia - Documentário musical - Por Humberto Amorim - 2013 - Contém declamação de uma poesia do poeta
Lançamento do livro
Enchente em Porto Velho e Guajará Mirim em 1992
Porto Velho-RO - sua história
Colonização de Rondônia
Colonização de Rondônia
Lançamento do livro "A Estrelinha e seus amigos"
lançamento livro de história do poeta
Programa Cabeceira Assembleia Legislativa do Ceará
Video mostrando a subida da serra de Baturité, rumo à Guaramiranga, no Ceará
Rebeca e Raquel cnatam
Homenagem ao pai do poeta
Ivandi e o Poeta, voz e violão
Homenagem ao poeta
Ivandir canta, o poeta toca o violão
Rebeca no Teclado
Raquel, em voz e violão

Música do Livro A Estrelinha
Sereia, do Livro A Estrelinha
A Borboleta e o beija-flor
Valdir e Conrado - Tortura de amor Waldik Soriano
Dia 20 de outubro - dia do poeta
O poeta canta e toca a canção "Rosa", de Pixinguinha



Links - Clic e acesse



:: Academia Brasileira de Letras
:: Ministério da Cultura
:: Biblioteca Nacional
:: República Federativa do Brasil
:: Governo do Estado de Rondonia
:: Associação educacional de política e administração da educação, fundado em 1961, por professores da Universidade de São Paulo.
:: Livros Eletrônicos
Associação da Estrada de Ferro Madeira-Mamoré
Tudo sobre Educaçâo
site dos aposentados





Quero Que a Morte...


Quero que a morte me dê a paz e a felicidade que busquei em vida,
em vão, sem encontrá-las;

Quero que a morte me dê o amor e a companheira amante amiga,
que não tive na vida que mal vi passar;

Quero que a morte me ensine a viver sem sofrer e a não morrer na vida por viver essa mal vivida;

Quero que a morte me dê a vida e a eternidade da juventude pueril de uma rosa tenra, para não envelhecer e não mais chegar a essa decrepitude de ser eu mesmo em nada e tudo o que sou sem morrer, vivendo essa mal vivida sem querer;

Quero que a morte, um dia, senhora de mim, me ensine a viver em sua vida, sem morrer, sendo feliz, sem vida para me fazer morrer.

Enfim, que venha a morte!

Não uma morte qualquer, dessas tantas...

Quero uma morte que me dê vida à vida morta;

Uma morte digna de me fazer morrer.

Que venha a morte!

(josé valdir pereira)


Mensagem do poeta!





POR FAVOR, AMIGO (A):

A poesia e tudo o mais que a mão de Deus orientou-me escrever aqui neste Site e nos livros meus, histórias, estórias, pensamentos, frases e versos de mim, saídos de lá, da mais tenra e meiga ternura do meu coração, cercado de rosas e com o melhor perfume das flores, estão registrados na Biblioteca Nacional, no Escritório de Direitos Autorais...E já foram publicados no livro "Semeador de Emoções", de josé valdir pereira.

Portanto, todos os direitos reservados ao autor, não devendo ser reproduzidas total ou parcialmente, sem que seja citado o nome do autor.

"Direitos de autor, é o nome dado ao direito que o autor, o criador, o tradutor, o pesquisador ou o artista tem de controlar o uso que se faz da sua obra".

************************************************************

A poesia pode fazer uso da chamada licença poética, que é a permissão para extrapolar o uso da norma culta da língua, tomando a liberdade necessária para recorrer a recursos como o uso de palavra de baixo-calão desvios da norma ortográfica que se aproximam mais da linguagem falada ou a utilização de figuras de estilo como a hipérbole ou outras que assumem o carácter "fingidor" da poesia, de acordo com a conhecida fórmula de Fernando Pessoa ("O poeta é um fingidor").

A matéria-prima do poeta é a palavra e, assim como o escultor extrai a forma de um bloco, o escritor tem toda a liberdade para manipular as palavras, mesmo que isso implique romper com as normas tradicionais da gramática. Limitar a poética às tradições de uma língua é não reconhecer, também, a volatilidade das falas.


Sábias agudezas... refinamentos...
- não!
Nada disso encontrarás aqui.
Um poema não é para te distraíres
como com essas imagens mutantes de caleidoscópios.
Um poema não é quando te deténs para apreciar um detalhe
Um poema não é também quando paras no fim,
porque um verdadeiro poema continua sempre...
Um poema que não te ajude a viver e não saiba preparar-te para a morte não tem sentido: é um pobre chocalho de palavras. (Mario Quintana)

Quem faz um poema abre uma janela. Respira, tu que estás numa cela abafada, esse ar que entra por ela. Por isso é que os poemas têm ritmo - para que possas profundamente respirar. Quem faz um poema salva um afogado. (Mário Quintana)

*************************/////////*******************************

Veja só! O que está escrito a seguir, neste espaço, por exemplo, é uma obra de arte. A palavra escrita é a arte do escritor. É uma tela sem pintura. A tela é a sua imaginação, a partir das palavras do poeta. Você pensa, imagina, constrói  a partir das palavras que o poeta escreveu e aí vem a sua própria criação. Você passa a ser o criador.  A palavra sem sua interpretação é como uma pintura sem seu olhar. Espia, então, leia as minhas palavras; constrói a tua obra de arte; compartilha comido este tempo divino, mas não as leve de mim, porque tenho alma e coração, porque dos meus olhos saem lágrias, se as levas sem mim! O poeta só existe quando é lido! Leia-me! Dê vida à minha...Mas, não as leve de mim!

 Dia Nacional da Poesia 
 31 DE OUTUBRO

O Dia Nacional da Poesia é comemorado em 31 de outubro 
A data foi implementada com o intuito de celebrar a produção poética brasileira e incentivar a leitura desse tipo de texto.
Lembre-se que a poesia é um texto literário do gênero lírico que contém uma grande carga de sentimentos e emoções. São escritas em versos e geralmente, possuem rimas.


Como surgiu o Dia Nacional da Poesia?
Foi no governo de Dilma Rousseff que o Dia da Poesia foi oficializado através da Lei n° 13.131 de 03 de junho de 2015.
Art. 1º É instituído o Dia Nacional da Poesia a ser celebrado, anualmente, no dia 31 de outubro, em homenagem à data de nascimento de Carlos Drummond de Andrade.” 
Como mencionado acima, a data faz referência ao dia do nascimento do escritor modernista Carlos Drummond de Andrade. Drummond é um dos nomes mais destacados da literatura brasileira.
Note que antes dessa data ser oficializada, o Dia da Poesia era celebrado em 14 de março, nascimento do poeta romântico Castro Alves.




                    "O amor não custa, é dádiva; mas, tem que ter um coração amoroso!"
josé valdir pereira

"Não sou eu só o único beija-flor a beijá-las...
São muitos que percorrem esses jardins floridos...
Mas, na verdade, estou eu em cada um!
Adoro todas, das mais simples às mais glamorosas; não há prazer melhor que viver no aconchego das orquídeas, bromélias, margaridas, rosas...Que seja a flor que for, sempre é ou será o meu grande amor!"



josé valdir pereira





quarta-feira, 30 de outubro de 2019





ESSE QUE ESTÁ SENTADO A LHE OLHAR, SOU EU

O que eu não sabia, era que havia um poeta despertando,
muita poesia no coração, um olhar atento às maravilhas de Deus,
e o amor por guia!

O que eu não sabia, era que aqui estava sem nada entender, pra ser guerreiro e em nome da paz e da fé, estender os braços, abrir o coração em nome do bem e do amor.

Isso é o que se lê ao ver uma criança pura, inocente e confusa, que se encontra em um mundo estranho, mas que, nele, deverá ser capaz de encará-lo como seu lar, saber viver feliz e ser motivo para a felicidade dos outro.








O amor, esse que é de verdade!




 O amor, esse que é de verdade, 
mexe e move até pedras...

Ainda não vi amor maior que aquele de Jesus Cristo por nós...Ah, quanto amor!
E aquele que dá à vida à morte para que haja vida? Amor de quem por quem? Amor de mãe é assim; amor de quem, 
verdadeiramente, ama, é assim!


Adoro ouvir uma criança dizer "eu te amo, papai!", 
"eu te amo, mamãe"! 
É que há verdade, e muito longe, lá no infinito, ela deixa a hipocrisia, a falsidade, a angústia que causa esse gesto inconsequente, de quem não ama, 
mas com doçura amarga diz amar...

 E o pior é que é mais fácil representar o gesto da falsidade do que exprimir o gesto da verdade, do indubitável amor! 
Já vi gente que ama de verdade ter acanhamento 
para afagar o coração da pessoa amada... 

Ao contrário, para dizer que "é grande o meu desprezo por ti", 
"eu te odeio", nenhuma parcimônia é percebível...


E sabe por que as flores choram nos jardins, conquanto belas, perfumadas e brejeiras? Dão mais importância ao consumo sexual do que ao romantismo que sempre reservou às flores, à elegância, à nobreza nos gestos e ao amor, a mais sublime e arrebatadora maneira da entrega pelo coração, pela alma e pela essência da nossa natureza: amar!

Do tanto que já amei, em vez alguma, 
foi tão melhor quanto àquela que começou por causa do amor...
A entrega física, assim, simplesmente assim, suscita desamor e conspira contra o que de melhor mora no nosso coração: o amor!



Esteja sempre de mãos dadas com o amor em tudo que fizer; 
em todos os gestos que houver; 
em todas as atitudes, 
acenos e manifestações com os quais interage com o meio que o cerca.

 As flores vão adorar, 
os poetas vão ser mais românticos e eivados de lirismo 
e até os brutos, realmente, também vão amar!

 [José Valdir Pereira] 








BOM DIA




Espalhe cultura; isso reduz o número de ignorante


"Espalhe sementes de cultura sobre a terra; isso ajuda a reduzir a ignorância, 
o número de ignorantes e o perigo que nos ronda..."
(josé valdir pereira) 

c u l t u r a
Os Sete Pecados Capitais
Gula, Avareza, Soberba, Luxúria, Preguiça, Ira e Inveja


Os Dez Mandamentos: (Êxodo 20 )

1º - Amar a Deus sobre todas as coisas
2º - Não tomar o Seu Santo Nome em vão
3º - Lembra do dia do Sábado para o Santificar
4º - Honrar pai e mãe
5º - Não matar
6º - Não pecar contra a castidade
7º - Não furtar
8º - Não levantar falso testemunho
9º - Não desejar a mulher do próximo
10º - Não cobiçar as coisas alheias


Os Três Reis Magos
1 - O árabe Baltazar: Trazia incenso, significando a divindade do Menino Jesus
2 - O indiano Belchior: Trazia ouro, significando a sua realeza
3 - O etíope Gaspar: Trazia mirra, significando a sua humanidade


Os Doze Apóstolos

1 - Simão Pedro 2 - Tiago (o maior) 3 - João 4 - Filipe
5 - Bartolomeu 6 - Mateus 7 - Tiago (o menor) 8 - Simão
9 - Judas Tadeu 10 - Judas Iscariotes 11 - André 12 - Tomé
<><> Após a traição de Judas Iscariotes, os outros onze apóstolos
elegeram Matias para ocupar o seu lugar



Os Doze Profetas do Antigo Testamento

1 - Isaías 2 - Jeremias 3 - Jonas 4 - Naum 5 - Baruque 6 - Ezequiel
7 - Daniel 8 - Oséias 9 - Joel 10 - Abdias 11 - Habacuque 12 - Amos


Os Sete Sábios da Grécia Antiga

1 - Sólon 2 - Pítaco 3 - Quílon 4 - Tales de Mileto 5 - Cleóbulo 6 - Bias 7 - Períandro


As Musas da Mitologia Grega

(a quem se atribuía a inspiração das ciênciase das artes)
1 - Urânia (astronomia) 2 - Tália (comédia) 3 - Calíope (eloqüência e epopéia)
4 - Polímnia (retórica) 5 - Euterpe (música e poesia lírica) 6 - Clio (história)
7 - Érato (poesia de amor) 8 - Terpsícore (dança) 9 - Melpômene (tragédia)


As Sete Cores do Arco-íris

Vermelho - Laranja - Amarelo - Verde - Azul - Anil - Violeta


As Sete Maravilhas do Mundo

1 - As Pirâmides do Egito
2 - As Muralhas e os Jardins Suspensos da Babilônia
3 - O Mausoléu de Helicarnasso
(também conhecido como O Túmulo de Máusolo em Éfeso)
4 - A Estátua de Zeus, de Fídias
5 - O Templo de Artemisa (ou Diana)
6 - O Colosso de Rodes
7 - O Farol de Alexandria







terça-feira, 29 de outubro de 2019



MOMENTOS NA ASSEMBLEIA LEGISLATIVA DO CEARÁ
Lançamento do livro do poeta, em 17 de setembro de 2019

O livro biográfico, com 400 páginas e cheio de fotos, 
conta a história de uma das melhores e maiores educadoras do Ceará, 
senão a maior, a melhor, trazendo a história da família da biografada, 
desde o início da vida do seu bisavô, 
o Barão de Camocim. Geminiano Maia, até o dia em que Deus resolveu levá-la para o céu, 
morada do povo sagrado do Pai Eterno, em 06 de outubro de 2015.

Maria Luíza Barbosa Chaves, Mestra pela Universidade da Califórnia-Los Angeles/USA e Doutora pela Universidade de Londres/Inglaterra, deixou muitas saudades e lembranças boas por onde passou, desde quando foi professora nas redes de ensino básico e superior no Ceará, 
passando pelas Universidades estadual e federal, tendo exercido os cargos de Secretária de Educação do Município de Fortaleza e do Estado do Ceará.

Para a produção do livros foram dedicados 4 anos de longas e profundas pesquisas feitas pelo poeta, com o apoio de uma Comissão formada por abnegados amigos da educadora.

O livro não está à venda. 
Sua produção foi uma iniciativa do poeta 
e a distribuição gratuita foi uma iniciativa do poeta e do filho da homenageada, 
Bruno Melo Barbosa Chaves.

Sua distribuição foi gratuita 
e encontra-se à disposição de todos para leitura, 
nas principais bibliotecas do Ceará, 
principalmente nas Universidades.

















SUA FLOR

A flor é o símbolo do amor.
Quem a recebe, tem o amor no coração.
Quem a oferece, não só tem o amor no coração, 
mas é capaz de amar e de ser amado!








É para nascermos todos os dias, como faz o astro rei.
É para lembrarmos de Deus todos os dias, como nos lembra Deus.
É para sermos felizes dia pós dia, 
pois todo o esforço da vida deve ser para vivermos felizes.


segunda-feira, 28 de outubro de 2019




MINHA ORAÇÃO! 

"Dai-me sempre, Senhor meu Deus, a possibilidade de ter, ver e cultivar as flores, sentir o seu perfume; ter sabedoria, amor e paz no meu coração...
Ver o mundo com os olhos da bondade, da solidariedade e da compreensão...
Protege-me, Senhor meu Deus, do mal e dos seus protagonistas, dos falsos amigos e dos falsos amores, e alimenta minha alma com os Teus ensinamentos
e fazei-me instrumento do Vosso amor e da Vossa paz - Amém!"



(jose valdir pereira)






                                                          
   
À ESPERA

A chuva chegou de mansinho e bateu de fininho no telhado da casa dela, e ela, estendida no seu leito, absorto na amor que pensava ter nos braços que a possuía, nem se dava conta que a chuva chegara em sua vida, em seu corpo, pelas goteiras...

Lá fora, a esbelta tamareira o vento acariciava, tomava-lhe em seus braços, seu corpo, os galhos que, suavemente, se mexiam de um lado pro outro, como se a ela afagasse, de tão atraente aquela nudez da moça se mostrava...

Um assobio de longe entrou no intimo de sua alma, trazendo-lhe acordes de uma canção de amor distante...

Ela, mesmo assim, ali ficava inerte a pensar no amor que fazia, recebia, dava, naquele momento, em seus devaneios de amor...

(jose valdir pereira)


                                                       

             
                                                   




"Jamais esqueces que és fruto e obra do amor de Deus, arquiteto da natureza e Pai de todas as criaturas do universo. Contemples sempre as maravilhas do céu, da terra e do mar, do nascer ao sol se por, desde teu alvorecer, e que seja tua vida de constante louvor a Deus. Enches sempre teu coração do amor que Ele nos ensinou, e povoa tua mente com bons pensamentos, para que flores surjam no teu caminho, adocem teus lábios com o mais puro mel e purifiquem teu corpo, teu sangue e abençoem os toques das tuas mãos. Fazes com que teu caminho seja motivo de alegria ao olhares para trás. Fazes com que teus passos sigam firmes e confiantes na tua caminhada. Segues os ensinamentos, a proposta de fé, paz e de amor que Ele nos deixou. Amém!"

(jose valdir pereira)













ACONTECEU


livro infantil   -  12-11-2017

Novo infantojuvenil do autor José Valdir Pereira entra para bibliografia como sua nona obra publicada Por: J. B. Novare Em: 10/11/2017

http://www.bookeiro.com/2017/11/novo-infantojuvenil-do-autor-jose.html

O livro de literatura infantojuvenil “A Estrelinha e Seus Amigos”, é uma publicação da Editora Premius e escrito pelo autor cearense José Valdir Pereira. O livro possui 56 páginas, é formado de três partes (as historinhas; algumas histórias com versão para teatro; e algumas histórias musicadas, com cifras e partituras no livro) e apresenta uma pedagogia de paz, que mostra uma nova percepção das coisas que buscam restituir e acordar aspectos da sensibilidade humana, que vão adormecendo com as tarefas e obrigações do dia a dia. O preço de venda está por R$ 30,00 (livro físico) no site da editora e na livraria Leitura em Porto Velho (RO).

Os primeiros lançamentos da obra ocorreram em 2016, em Guajará Mirim e em Buritis, municípios do estado de Rondônia. Também, no mesmo ano, houve um lançamento beneficente no Hospital de Base para crianças em tratamento de câncer, na clínica pediátrica de oncologia, em Porto Velho (RO). Onde o poeta ofereceu lanche às crianças e deu um exemplar do livro autografado para cada uma presente. Outro lançamento beneficente ocorreu em Fortaleza (CE), na Casa do Menino Jesus, também em 2016. Na ocasião, o poeta ofereceu um coquetel para os presentes e deu para cada criança em tratamento de câncer, um livro autografado.
O último lançamento do livro aconteceu no dia 8 de novembro de 2017, no Lar Amigos de Jesus, instituição que ampara crianças e adolescentes vindas do interior do estado e de outros da região Norte e Nordeste para Fortaleza (CE), em busca de tratamento para o câncer e outras enfermidades. A instituição oferece hospedagem, alimentação e assistência às crianças e acompanhantes, durante o período do tratamento. No lançamento o poeta fez um show musical às crianças e convidados, falando um pouco sobre o livro, e doando a cada criança presente um exemplar da obra autografada, além de entregar 30 livros à instituição, que venderá os livros para custeio de seus gastos nas manutenções da entidade.

Notoriamente percebe-se que o autor, quer que o livro seja acessível às crianças, principalmente àquelas que teriam dificuldade em possuir o livro, cujo preço é cinquenta reais. Por isso, houve muitos lançamentos beneficentes, principalmente em instituições que amparem crianças em tratamento de câncer e outras enfermidades. Nos seus eventos de lançamento, o poeta, que é músico amador, faz um pequeno show, cantando as músicas que estão no livro.

José Valdir Pereira é professor, poeta, escritor, músico amador e compositor. Possui oito livros publicados. É membro da Academia de Letras de Rondônia, da qual já foi presidente, eleito para o mandato de dois anos (biênio 2008/2009). É membro do Conselho Editorial da Revista Ensaio: Avaliação e Políticas Públicas em Educação, membro da Fundação CESGRANRIO - Rio de Janeiro (RJ) e da Associação Nacional de Política e Administração da Educação - ANPAE.

No ano de 2010, o autor recebeu o título de Cidadão Honorário de Porto Velho, capital do estado de Rondônia. E atualmente, além de dedicar-se à literatura, é consultor técnico nas áreas de Planejamento e Financiamento, onde tem atuado prestando consultoria a instituições de ensino e a prefeituras, sobre os mais variados assuntos ligados às áreas sociais.

Embora o autor tenha residência fixa em Fortaleza (CE), passa alguns meses do ano, todos os anos, em Rondônia, onde já teve residência fixa por mais de 25 anos, visitando familiares, participando de movimentos culturais e literários, lançando livros, fazendo palestras e participando das reuniões da Academia.

“O livro foi escrito a partir de histórias que eu criava quando estava colocando minhas filhas para dormir. É uma homenagem a elas e às minhas netinhas”, revela o autor.

O último livro publicado do autor, anterior a este, foi a obra de história intitulada “Rondônia: de Pedaço Em Pedaço, Uma História”, publicado pela editora RDS, de Fortaleza-CE. Um bom livro para a sociedade e, em especial, para o meio acadêmico de Rondônia. O livro aborda um pouco da história da construção da ferrovia Madeira-Mamoré. Discorre, também, sobre a história do sistema de ensino de Rondônia, no período de 1975 a 1985. Narra fatos e acontecimentos ligados à construção do ex Território Federal de Rondônia e sua elevação à categoria de estado da federação. É um livro sobre Rondônia. Está constituído de três partes. A primeira contém informações sobre o Estado de Rondônia, propondo-se a ser um excelente instrumento de consulto para alunos e professores, de todos os níveis de ensino. A segunda parte, aborda a história da vida do autor em Rondônia, bem como Rondônia na vida do autor. Por fim, a terceira parte trás informações sobre Rondônia e seus 52 municípios, nos aspectos econômicos, turísticos, sociais e culturais de cada um.





Papai, lutando para permanecer entre nós!
Tudo indica que Deus o quer levar.








AO LEVAR FLORES PRA MAMÃE, 
QUE DISSE QUE QUERIA TER UM JARDIM NO CÉU




EVENTO MUSICAL E LITERÁRIO COM O POETA

O poeta esteve no Espaço Chaves do Crescer, instituição na qual pode-se encontrar profissionais de diversas especialidades, os quais ali estão para desenvolver atividades com crianças e adolescente, visando sua educação, formação e crescimento.

O poeta foi convidado pela Administração do Espaço, Professora e advogada Isabel Chaves, com quem, na ocasião, conversou sobre as finalidades da instituição e sobre o evento que ocorrerá no Espaço, dia 9 de novembro, sábado, quando o poeta fará uma apresentação literária e musical para uma platéia de crianças.

Durante a semana que antecederá o evento, a Instituição fará uma exposição das telas surgidas a partir das ilustrações do livro infantojuvenil do poeta, lançado em 2017, intitulado "A Estrelinha e seus amigos!"


FOTOS



O poeta no gabinete da diretora da Instituição, professora Isabel Chaves


O livro


SOBRE A INSTITUIÇÃO ESPAÇO CHAVES DO CRESCER

É um espaço multiprofissional voltado para a criança e o adolescente.

 Nele, profissionais das áreas de saúde, educação e lazer podem 
desenvolver a sua atividade de maneira mais estratégica
Amamos o que fazemos   e por isso dedicamos atenção e muito carinho 
a todos que chegam ao Espaço Chaves do Crescer. 

Aqui buscamos promover o crescimento 
e o desenvolvimento de cada criança e adolescente. 

Estamos aguardando você! 

Venha nos visitar e conhecer a nossa proposta! 

Sou Isabel Chaves, diretora da Instituição, 
e vou ter o maior prazer em receber a sua visita.

Temos oficinas de artes, jardinagem, culinária etc