o poeta

o poeta
o poeta e sua mamãe

terça-feira, 25 de outubro de 2011

Desperta-me...



Desperta-me, em tuas mãos, no teu corpo!
Então voarei alto e rasante...

Correrei todos os riscos, para ficar perto da tua alma...
E merecer teu coração, meu desejado e último abrigo! 
(José Valdir Pereira)

Nenhum comentário:

Postar um comentário