o poeta

o poeta
o poeta e sua mamãe

domingo, 11 de dezembro de 2011

Não pensei que pudesse te amar...








Não pensei que pudesse te amar; ainda mais tanto assim...
dava-me feito fogo sem chama, apenas brasas acesas...
agora que me queima todo, a paixão, não estranho se te disser que te amo...
mesmo nesse calor de verão assolador...
e eu pensei que fosse ela, a primavera, a estação do amor...
...então dei-me conta que o amor não tem...estação!
Tu acreditas? Mas é verdade...
Nasceu, simplesmente nasceu...
não sei qual semente, nem em que momento...
Talvez, quando nem pensávamos nessa possibilidade...
É desse jeito, o amor...
de vagar, sutil, sem alarde, mansinho, vai chegando, e acontece!
Não sabias? Nem eu!
Por isso, o príncipe e a plebeia, o mendigo e a princesa...
Vai entender o amor!
(jose valdir pereira) 



Nenhum comentário:

Postar um comentário