o poeta

o poeta
o poeta e sua mamãe

sexta-feira, 2 de dezembro de 2011

O vazio




Sofro com a ausência dos amores que amo, 
com a solidão que me enche de um amargo vazio cheio de melancolia; 
mas ainda tenho, por companhia, a esperança de que tudo vai passar, 
e que, no próximo instante, serei feliz! 
E não é pra menos - é tudo tão possível! Sinto algo mexer dentro de mim...
Sinto minha alma se iluminando e meu coração mais animado - sinto, enfim, 
que há vida; que tenho passos... 
e passadas a dar... um caminho a caminhar... 
e tempo, sim, muito tempo, e muito amor para amar...

 jose valdir pereira 





Nenhum comentário:

Postar um comentário