o poeta

o poeta
o poeta e sua mamãe

sábado, 3 de dezembro de 2011

Tão somente a te amar...






Vou pintar o mar todo de azul, o céu e a relva dos campos...do teu jeito...então, tu vens e serão todos teus...e serás toda minha!
Até o vento, as flores e a chuva...
E, se quiseres, o canto dos passarinhos, todas as borboletas pintadas de azul, e todos os beija-flores...
Terás uma rede feita de plumas e eu a te embalar...
Terás riachos com águas cristalinas e perfumadas pelas pétalas das flores que sairão do meu jardim...
Terás manhãs ensolaradas e uma carruagem , e eu, seu boleeiro...
...e ao entardecer, o sol já se aninhando no poente, terás viola e canções de amor para teu coração...
Terás a mim...a te amar, indelevelmente!
...sem importar o tempo...
Tão somente a te Amar!


(jose valdir pereira)





Nenhum comentário:

Postar um comentário