sexta-feira, 29 de julho de 2022

Meu Querido, meu velho, meu amigo!

 


Em breve, celebramos o dia dos pais.
Hoje em dia, já não posso celebrar este dia como fizera alguns anos atrás. Papai já está no céu, em paz e desfrutando, mais de perto, do amor de Cristo. Agora, perto e ao lado da mamãe. Papai viveu 92 anos. mamãe, 84.


Como dizia o personagem de uma das mais criativas novelas de uma emissora de televisão, nos seus tempos áureos, quero ter um papo sério com você.


Ah, eu sei que você tem seus filhos para cuidar, seu trabalho, seu lazer, mas não abandone seus velhos;
é claro que o cachorrinho ou o gatinho de estimação deve ter um belo lugar no seu coração, casinha de peludo, comida de primeira, muito carinho e amor, mas não abandone seus velhos - não os coloque na disputa; consiga tempo para todos;


Quem disse que os idosos não gostam de curtir a vida e de estar ao lado de quem é alegre e vive de bem com a vida, se divertindo e vivendo pra valer? Então, não abandone seus velhos; dê-lhes um pouco desse viver;


Leve-os, os netinhos, para eles - embora você relute, se não quer ser mais aquela criança, aquela que para eles jamais cresceu, deixe que seus filhos sintam um pouco do amor que tanto deram, seus velhos, a você; e não os abandone.


Conversar, trocar um dedo de prosa, mesmo que jogando conversa fora, é isso que faz a diferença, para que não se sintam abandonados e excluídos; dê-lhes um pouco do seu tempo, mas não abandone seus velhos; faça-os relembrar os "velhos" tempos... Mostre aos seus filhos, pelos exemplos, que um dia você gostará de sentir o amor deles na sua velhice.


Sim, coloque para ouvirem suas músicas preferidas, fale sobre suas preferências, ouça suas belas histórias, seus romances e suas peripécias, e...pois é! Não abandone seus velhos.
Estão dando trabalho? Uma pequena surdez, um falar alto, pensando que você não está ouvindo-o, uma cara de zangado, porque você não lhe prestou atenção... reclamação por causa da comida insossa, dos remédios, do calor e da solidão? Tenha paciência e faça tudo com e por amor, mas não abandone seus velhos... Coloque-se no lugar deles.


Como é? Não tem tempo para levá-los para um passeio? Ah, sim! Vai passear com o cachorrinho ou com o gatinho... Sei! E os velhos têm vez não? Leve-os (todos) para passear. Mesmo que por pouco tempo, uma vez por semana, mas não abandone seus velhos.


Eu sei que você não é de ferro e tem mil coisas pra fazer. Mas será que quando chegar o dia da partida, não terá nenhum remorso por não ter cuidado, se dedicado um pouco mais aos seus velhos?
Um carinho, um sorriso, uma flor, a surpresa de um presente, não custa nada para quem dá, em comparação ao valor para quem recebe... Lembra da canção.


"É um bom tipo meu velho, que anda só e carregando, sua tristeza infinita de tanto seguir andando...
Eu o estudo desde longe, porque somos diferentes, ele cresceu com os tempos do respeito e dos mais crentes...Velho, meu querido velho, agora caminha lento, como perdoando o vento.Eu sou teu sangue meu velho, teu silêncio e o teu tempo."

Pois bem! Não abandone seus velhos. Aproveite bem sua juventude, sua mocidade, seu tempo de festa e de boa vida, mas não abandone seus velhos.


Já deu um bom dia hoje para seus velhos? Um alô, pelo menos? Eles se lembram de você, todos os dias, o dia todo, mas, e você, lembra deles? Não abandone seus velhos.
  Que  presente você vai dar ao seu velho pai no seu dia?


- jose valdir pereira -
 
 
 



 
 
 

Nenhum comentário: