amor

amor
Do amor divino. Do amor poético. Quando estamos guiados pelo amor de Deus, tudo encerra muita alegria e muita paz!

quarta-feira, 7 de outubro de 2020

Encontrar-se para o renascimento de um novo ser...

 ENCONTRAR-SE...

...Então, você verá que a paz, o amor e a ternura nascem quando seu coração, sua mente e seu corpo estão em repouso, alheios aos que teimam em despertá-lo para outras veredas, que não àquelas que lhe deixam sublimado com as obras do criador...

 Aprender a sentir o silêncio da alma em plena atribulação e agitação humana, deixar de ouvir as vozes agoniadas, as que não sabem ser brandas, que agridem a mais divina calma, chegar ao ponto que almeja sem correr, mas chegar, são e salvo, e sem agredir outros viventes da galáxia, despertar sem alarde e sentir-se abençoado, por saber do amor que encerra seu coração, então você verá que a paz existe em você. E que é possível viver como veio, à guisa de uma tabula rasa, a ponto de se reescrever, se for esse seu querer...

Então, você terá, por conta do desapego, outros caminhos, outra gente, inéditos pensamentos e inefáveis vontades para recomeçar. E leve como uma pluma, levado pelo vento, sem aquele fardo pesado, vergado e amargo, descortinará, além do horizonte, o novo, uma maneira de ser feliz sem ter que lutar para não morrer, todos os dias...

De como fazer? Encontre-se... Caminhe por dentro de si, conhecendo sua alma, os anseios do seu corpo e a beleza do seu coração...e, uma vez descobertos, trate-os para que sejam dominados e não lhe façam sua nefasta desdita, sua primazia e negação, de todos os dias.

- jose valdir pereira -




Nenhum comentário:

Postar um comentário