o poeta

o poeta
o poeta e sua mamãe

terça-feira, 22 de novembro de 2011

Doce mania




Imaginar você aparecendo, vindo de lá, d’algum lugar,
de pés descalços, cabelos molhados, roçando seu corpo,
despida, toda atrevida, querendo chegar, de perto, de peitos tenros, chegando, de lábios ávidos, em busca dos meus...
Imaginar você aparecendo assim, sempre assim,
tem sido a minha doce mania.

Querer você em meus braços, deixá-la percorrer meu corpo
em busca das vezes que não fomos, toda assim, livre e sem reservas, é o que mais desejo, aqui e agora, se não morro, porque não fui, não pude e não tive...

Você, a perfeição do amor, do prazer que se fez existência,
que eu tanto quero em minha vida.

Ah! minha doce mania...
imaginar você, querer você, percorrer seu corpo e nele encontrar a paz de que tanto preciso e às vezes que nunca fomos...
(jose valdir pereira)


Nenhum comentário:

Postar um comentário