sábado, 22 de maio de 2021

Tu és

 

Rosa, pura e deusa sem despeita,
de ser assim, é o que lhe importa,
intocável rosa, de pétalas virgens,
nunca apalpada, de cor viva, jamais desbotada,
amada e querida, longe das mãos insossas,
da boca atrevida, da plebe surrado,
do culto tosco, do andarilho sem rumo,
do homem preguiça, da humana ameaça.
 
De beleza inefável, fragrância inebriante,
Tão dócil e tão frágil, de todos à mercê,
por sutil doçura, meiguice e leveza,
mas, em respeito, nem o vento a toca e a faz entristecer,                                              
nem os mais ousados e impetuosos tiram-lhe do sério,
corrompem sua beleza e sua natureza de ser...
 
O caminho que caminha, sigo eu a caminhar,
ela sem sair da roseira, eu sem deixar de segui-la,
para chegar à tua beleza e dela desfrutar,
aconchegar-me no seu coração,
sentir a delicadeza da sua brandura,
o aconchego do seu enlevo, 
ser o orvalho da manhã  que amanhece nas suas pétalas. 

              
 - jose Valdir pereira -





Nenhum comentário:

Uma confissão

  Confesso que ainda não alcancei minha maturidade ideal e nem estou perto de atingir a perfeição que, incansavelmente, vivo a perseguir.....