amor

amor
Do amor divino. Do amor poético. Quando estamos guiados pelo amor divino, tudo encerra muita alegria e muita paz!

terça-feira, 16 de junho de 2020

Talvez...

TALVEZ...
Quem sabe o o caminho da luz, é iluminado e ilumina!


Talvez a escuridão dê a face oculta que não vês,
do amor que não sentes, que não chega ao teu coração, ainda gélido e tomado pela frieza do tempo em que vivia na tua carne, um amor impuro, gelado e sem cor...
Talvez a falta de luz na tua mente indiferente ao amor, dê a ti a necessidade de sofreres um choque nessa existência dúbia, despertando-te para um pouco da fresta que te aparece, sutilmente, quando te permites olhar um pouco, além de ti...
Talvez, em uma hora qualquer, talvez, quando não estiveres absorta na tua idiossincrasia, deixes, sem querer, que sejas invadida pela unção do bem e do amor, carregando-te de energia positiva, a te abençoar para o bem viver e produzir...
Talvez, em alguma hora da tua desatenção, talvez, do teu abster-te de tudo que tens cultuado e velado, chegue aos teus olhos, a luz que te guiará para o limiar da tua caminhada, em busca do bem mais sagrado, o sagrado amor.
Então, não mais negarei a ti, as mãos, terás meu meigo e doce olhar a te acolher imensamente, e em qualquer tempo, terás a maior parte do amor que carrego no meu coração e me verás sempre em ti, tão teu e tão perto quanto sempre perto, estão as estações.
- jose valdir pereira -


Nenhum comentário:

Postar um comentário