o poeta

o poeta
o poeta e sua mamãe

quinta-feira, 15 de março de 2012

Fortaleza dos menestréis





Enquanto houver céu estrelado, 
luar suave e manhoso, 
estrelas se espreguiçando, 
querendo acordar, 
um mar que banha a cidade nos beijos amorosos de suas ondas 
e o sol solitário por detrás dos montes se ajeitando para dormir, 
um poeta escreve para sua amada, 
desenha no papel seus sonhos em dois corações entrelaçados, 
e rabisca, rabisco por rabisco, a poesia que brota do seu coração, 
frase simples, mas que é, para o poeta, menestrel do amor, 
o melhor poema de sua vida: eu te amo Fortaleza!" 
(jose valdir pereira)




Nenhum comentário:

Postar um comentário