Livro infantojuvenil do poeta

Livro infantojuvenil do poeta
O MAIS RECENTE LIVRO DO POETA

domingo, 4 de março de 2012









EM AGONIA...



Um gemido, outro mais, a dor, esvaecido, esvaído, e um “ai” desesperado...
Um soluço, o apego, o apelo, olhos marejados; as lágrimas, o rosto cansado, surrado, dorido...
Os ais!
Ninguém por perto; decerto, só um anjo, o da guarda.
De repente, uma fagulha ainda acesa na vastidão do vazio da pouca vida que lhe resta, 
brilha no seu coração.
Outro soluço, outro olhar do pouco que lhe restou dos olhos seus, apenas o abrir, o fechar.
Uma agonia, a esperança no homem de branco.
Um olhar, outro e outro mais, pede socorro, implora carinho, achego e outro apelo esboça no semblante, que não consegue resistir a dor; a tanta dor.
Estava num hospital!
Era um paciente especial;
era meu pai!






Mensagem ao papai!

Papai:

Não sabes o quanto gostaríamos de tratá-lo bem melhor; e, a despeito do pouco que te damos, e conquanto já admitas que muito tens, sabemos que gostarias de que aumentássemos o teu quinhão, do amor que recebes, do carinho que chega a ti, e quase sempre de forma apressada...

Sabemos que não és lembrado como devias; e, quiçá, queiras, no teu dia-a-dia,  ser notado como o és no dia dedicado a ti – dia dos pais. Algumas lembranças, dessas que já tens e que sempre ganhas, um par de meias, uma gravata, uma camisa...Sabemos, papai,  que isso nada significa se comparado ao carinho que queres todo dia receber...

Porém, como estás acostumado, deves confidenciar aos teus botões que recebes essas lembranças, mas o que mais gostas mesmo é do beijo no rosto que elas trazem, do abraço apertado e amigo mais demorado que a acompanham e daquele gesto amado que temos ao te olhar, na entrega...

Papai,



Mesmo que não vá ao encontro das tuas expectativas, saibas que és sempre o nosso porto seguro, nossa certeza de que és alguém que nos ama e que nos quer, porque somos o teu bem maior, e que, sempre de prontidão, ao menor sinal, estaremos ao teu alcance para que recebamos a tua guarda, o teu amor  e o  teu carinho.

Não te amamos menos; é apenas a forma de te amar, que é diferente!

Obrigado papai e a nossa maior e mais amorosa gratidão!

(josé valdir pereira)





Nenhum comentário:

Postar um comentário