o poeta

o poeta
o poeta e sua mamãe

sábado, 3 de março de 2012

Agradecido, mãe!




"Tu me fazes lembrar a ternura de uma flor!"
(jose valdir pereira)



AGRADECIDO, MÃE!




Quando penso que estou só, desolado, sem esperança, sentindo a angústia do sofrimento, a tristeza da solidão e a fome de carinho, eis que aparece alguém que tudo me legou;  

que muito me ensinou: até como sofrer, sentir dor...



Na alegria ou não, perto ou longe, está sempre alerta, de prontidão; é dela minha vida, é seu meu coração!



Gosto de olhar seu rosto, às vezes feliz, outras não, e nem sabe que agradeço no olhar, todo aquele amor que vem, que sinto no seu sorriso, nos seus beijos e nos seus abraços!" 


Agradecido, mãe!


Dá-me sempre o seu acalento, sua canção de ninar!


(jose valdir pereira)



3 comentários:

  1. Amigo!!! Linda demais sua mãe!! Beijos meu adorado poeta!!

    ResponderExcluir
  2. Obrigado, querida Socorro.
    Ela vai ficar super lisonjeada e feliz.
    Beijo

    ResponderExcluir
  3. Linda esta musa inspiradora que é tua/minha mãe, nossa mamãe!.
    Linda homenagem mano. Receba meus miminhos e muitos parabéns pelas poesias inovadoras e não só.

    ResponderExcluir