o poeta

o poeta
o poeta e sua mamãe

sexta-feira, 18 de outubro de 2013



SINADELA

Só ternura.
Uma doce ternura.
Mas se desfez na ilusão da utopia.

A felicidade, por cruel ausência,
Deixou-a em agonia.

E ela, vazia, 
vaga por esse mundo, 
sendo de todos, 
sem ter ninguém...

Sina dela...






Nenhum comentário:

Postar um comentário